Akagami no Shirayuki-hime – Decidindo a própria história

Oie!!! Aqui é a Manu, e dessa vez vou falar de Akagami no Shirayuki-hime, um anime com uma protagonista gentil e decidida.

Akagami no Shirayuki-hime é um anime de fantasia, drama e romance, lançado em 2 temporadas com 12 episódios cada. A 1ª temporada foi lançada em julho de 2015 e a 2ª em janeiro de 2016. O anime é uma adaptação do mangá de mesmo nome (ainda em produção), escrito por Akizuki Sorata. É licenciado pela Funimation, e foi produzido pelo estúdio Bones.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

A história tem uma breve releitura de Branca de Neve – inclusive no Crunchyroll está com o título Snow White with the Red Hair, Branca de Neve com Cabelos Ruivos em português – e acompanha Shirayuki, uma herbalista (ou farmacêutica) jovem e talentosa, que nasceu com um raro cabelo vermelho que atrai atenção indesejada.

Nascida no Reino Tanbarun, Shirayuki decide fugir deixando parte do seu cabelo para trás, pois o Príncipe Raji (conhecido como príncipe Tolo) a quer como sua concubina após ouvir falar da cor de seus cabelos.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

Durante a fuga, Shirayuki para em uma casa na floresta e conhece Zen, Mitsuhide e Kiki. Durante esse encontro, Zen se machuca e Shirayuki ajuda a tratar o machucado. Ao voltarem de um passeio, encontram uma cesta com maçãs, e ao Zen experimentar uma, descobrem que estão envenenadas. Aparece um dos guardas do Príncipe Raji, e descobrimos que foi uma forma deles tentarem raptar a Shirayuki.

Eles vão ao encontro do Príncipe Raji, e quando Shirayuki o enfrenta, ele diz que dará o antídoto para Zen se ela aceitar ser sua concubina. Zen interrompe e se apresenta como Wistalia Zen, o segundo Príncipe do Reino de Clarines (Mitsuhide e Kiki são seus guardas pessoais), e pede o antídoto em troca de não divulgar que o príncipe de Tanbarun envenenou o segundo príncipe de Clarines.

Pelo convite de Zen, Shirayuki parte para Clarines, e assim começa suas aventuras.

Este é o meu próprio caminho, minha própria história.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

Falei muito até aqui, e isso é só o primeiro episódio… Quem leu minha resenha de Akatsuki no Yona sabe o quanto gosto da história, e Akagami no Shirayuki-hime tem uma premissa parecida.

Gosto muito da personalidade da Shirayuki, pois ela é gentil e decidida, e quando fica sabendo que há um concurso para trabalhar como Herbalista Real no castelo de Clarines, busca conquistar sua vaga por merecimento, sem aceitar a influência do Príncipe Zen.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

Shirayuki passa no concurso e começa a estagiar como herbalista real, sendo pupila de Ryuu (um pequeno gênio) e Garack (chefe da farmácia).

Por sempre estar perto do Zen, alguns Lordes começam a desconfiar dela, e um deles esquematiza um ataque contra Shirayuki tentando afastá-la do castelo e do Príncipe, porém, o ataque não a desmotiva, pelo contrário, Shirayuki ainda desafia o tal Lorde.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

Deste ataque, conhecemos Obi, que após ajudar o Lorde contra Shirayuki, se entrega ao Segundo Príncipe para servi-lo, e Zen o coloca como protetor (ou guarda costas) de Shirayuki.

Também conhecemos o Primeiro Príncipe Izana, que não gosta do relacionamento entre Zen e Shirayuki e tenta separá-los, principalmente, por ela não ter título.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

Durante a história, Shirayuki enfrenta diversos conflitos e ataques enquanto tenta ser aceita como uma cidadã de Clarines, e aprende a lutar com palavras e ações.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

A amizade entre Shirayuki e Zen vai se transformando em amor, e ambos vão crescendo como pessoa e profissionais, inclusive fica claro o quanto Shirayuki influenciou Zen a ser um princípe melhor.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

E a influência dela não para por aí, pois numa conversa com o Príncipe Raji durante uma visita ao Reino de Clarines, Shirayuki diz pra ele fazer com que ela se orgulhe de ser de Tanbarun, e essa conversa causa um grande impacto no comportamento do Príncipe.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

Há muitas quebras de paradigmas, pois por ser uma história de época, não há mulheres fracas ou submissas, elas fazem parte da guarda, são chefes de departamentos, e garotas que mudam o destino de suas vilas.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

Além de ver o anime eu acompanho o mangá, e o desenvolvimento dos personagens está muito bom… Amo a amizade entre a Shirayuki e o Obi, além do companheirismo entre o Zen, o Mitsuhide e a Kiki…. E até mesmo os Príncipes Izana e Raji me conquistaram…

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

É um daqueles animes gostosos de assistir, e por mais que não tenha acabado fechadinho, ele deixa a conclusão muito clara… Além de deixar a gente com vontade de ler o mangá e acompanhar o desenvolvimento dos personagens. O mangá está bem a frente do anime, e tem ficado cada vez melhor, com discussões políticas, e decisões que levam os personagens para caminhos diferentes do esperado.

O desenho é lindo e utilização das cores é incrível… Não sou entendida de animação, mas achei bem animado… Inclusive as cenas de lutas com espadas… A trilha sonora é muito bonita e combina muito bem com a história.

© Akagami no Shirayuki-hime – Bones

 

Já falei muito, e se não tomar cuidado vou sair distribuindo spoilers…

Já assistiram? Conhecem outro parecido pra indicar? To louquinha por mais histórias assim…

Vou ficando por aqui e até a próxima pessoal!

Posts Relacionados