Babylon – A visão sobre o abismo em nossos corações

Olá pessoas, eu sou a Bruna Tais, e hoje irei falar de um anime com muito peso para a sociedade mundial! (meu amigo, se você possui ansiedade, depressão ou qualquer coisa do gênero, não recomendo ler ou assistir a obra por possuir muitos gatilhos referente ao suicídio).

©Babylon – Revoroot

Babylon é um anime adaptado de uma novel com 3 volumes, escrita por Mado Nozaki e ilustrada por Zain, também foi adaptado para mangá com 2 volumes, ilustrado por Nobuhide Takishita e foi publicado em 2019. Animado pelo estúdio Revoroot, a direção foi de Kiyotaka Suzuki e a estreia ocorreu na temporada de outono de 2019 com 12 episódios.

No recém-formado distrito de Shiniki, em Tóquio, Zen Seizaki é um promotor diligente no Ministério Público do Distrito de Tóquio. Designado para um caso envolvendo propaganda enganosa, Zen – junto com seu assistente Atsuhiko Fumio – investiga a Japan Supiri, uma empresa farmacêutica que havia fornecido pesquisas clínicas fabricadas sobre o novo medicamento da empresa. Ao investigar o arquivo de Shin Inaba, um anestesista ligado ao crime, o caso dá uma guinada quando Zen encontra uma página manchada com uma mistura de sangue, cabelo e pele, junto com a letra “F” rabiscada em toda a folha. Enquanto ele investiga mais, o caso vai além da imaginação de Zen e se torna muito complexo, desafiando seu senso de justiça e seu conhecimento da verdade.

Indo mais a fundo na investigação, Zen começa a descobrir uma trama oculta por trás das eleições municipais em andamento e se vincula a muitas pessoas de interesse envolvidas na eleição e àquelas mais próximas do que ele pensa. O caso se torna mais grave e leva o protagonista a um imprevisto furacão de corrupção e engano por trás das eleições, o estabelecimento do distrito de Shiniki e a mulher misteriosa associada a tudo.

©Babylon – Revoroot

Temos uma boa animação, com palhetas de cores escuras, casando muito bem com a premissa da obra em que mostra pressão psicológica e a frieza de alguns personagens durante a trama e também com vários tópicos a serem refletido. Com um enredo espetacular, recheado de mistérios, suspense e uma pitada de melancolia em questões muito profundas em relação a depressão e suicídio.

A política em nossa sociedade tem um papel de extrema importância, mantendo a economia funcionando de forma justa nos países. Há muitos milênios existe a política na humanidade, no qual tenta moldar e melhorar de forma igualitária à vida social de cada indivíduo, implementando leis e direitos a todos, garantindo a justiça e comodidade. Falando assim, o que citei acima parece funcionar em perfeita harmonia, mas tudo caminha em direções opostas, e Babylon tentar representar exatamente essas coisas: a tentativa de manter equilíbrio em decisões e conflitos, e também a forma em que o governo político pode ser corrompido e manipulado de forma fácil, em um piscar de olhos.

©Babylon – Revoroot

Dentro de toda a polêmica que está acontecendo no anime, o mundo se choca com uma nova lei a ser aprovada: lei do suicídio. Para algumas pessoas o suicídio seria um bom caminho e para outros é um tabu conflitante, um tema extremamente complexo de ser abordado, pois ele desencadeia muitos outros temas que estão ligados como por exemplo a depressão, no nosso atual mundo muitas pessoas morrem por ano pelo suicídio.

Uma possível lei dessa aplicada em nossa sociedade seria uma calamidade de grande escala, os números de suicídio com toda certeza iriam subir em mais da metade dos casos que temos na atualidade e isso afetaria muitas coisas, inclusive nossa economia. Ainda no século em que vivemos, o suicídio não chega a ser um assunto de relevância, sendo pouco comentado por não ser levado a sério por parte das pessoas que preferem inflar seus egos a que ajudar uma pessoa que está no fundo do abismo da depressão e não vê outra saída a não ser tirar a própria vida.

©Babylon – Revoroot

No anime o tema “lei do suicídio” vira uma utopia, sendo aprovada em algumas cidades sob a manipulação de uma personagem chamada Magase ai, que vem supostamente convencendo vários políticos a aceitar sem questionar o assunto, e também vem fazendo muitas vítimas se voluntariar ao suicídio ao vivo para que o mundo assista e pense que seria o melhor caminho a se seguir.

©Babylon – Revoroot

Bem ou mal…

A trama traz um ótimo questionamento dentro da nova lei que seria aprovada, afinal o que define o bem e o mal? Com que bases o ser humano conseguiu deliberar o significado de ambos? No anime, o presidente dos Estados Unidos chega a uma conclusão que o “bem é sempre continuar” e o “mal é onde tudo tem que termina”. Podemos dizer que é uma linha de pensamento boa, pois nós, humanos, cheios de defeitos e qualidades procuramos evoluir e progredir cada vez mais para nos tornarmos pessoas melhores, claro que pode haver controvérsia, afinal, fomos nós mesmos que estabelecemos todas as regras que existe no mundo, mas esse é um assunto a qual nunca teremos uma resposta correta devido a diferentes tipos de opiniões e teorias.

©Babylon – Revoroot

Ainda falando sobre o anime, temos o grande e conflitante mistério sobre a Magase ai, o pivô de todas as turbulência que acontece na vida do protagonista e no mundo. Para esse mistério trago-lhes uma teoria, pode-se supor que Magase não seja uma pessoa e sim apenas os pensamentos profundos e sombrios de cada personagem apresentado. E pra não ter dúvida sobre essa teoria, falarei sobre algumas cenas.

A primeira seria uma cena que nunca existiu. E porquê? O prefeito de shiniki em momento algum fala ou demonstra que conhece Magase. Segunda cena: quando o presidente dos EUA fala com “Magase” por telefone, ele somente a chama de kaede, durante a conversa ele faz uma promessa a ela, em que quando achasse a resposta iria se suicidar junto com ela, e depois que ele encontra a resposta e fala com “Magase”, sai correndo ao terraço para pular do prédio, e diz as últimas palavras ao Zen “eu prometi a kaede que iria dizer a ela quando encontrasse a resposta“, nessa frase ele não citou o nome Magase mesmo o protagonista afirmando que era Magase na ligação. E por fim, o fato de que personagem nenhum viu Magase ao não ser Zen.

Os possíveis mistérios da cena final, acredito que Seizaki não matou o presidente, apenas o acertou em um ponto não vital só nocauteando, assim impedindo dele se jogar, ou tenha matado o presidente para que o mesmo não tivesse se suicidado, deixando Magase vencer, o que daria mais apoio a lei do suicídio, porém não suportou essa culpa e acabou se suicidando o que faz Magase vencer ele no final.

©Babylon – Revoroot

Bom galera eu vou ficando por aqui, aguardo vocês na próxima, e espero que gostem do texto, pois fiz com muito carinho, enfim beijos e até mais. E se você tem mais teorias sobre o anime ou discorda do meu ponto de vista deixa o seu comentário aqui embaixo.

Posts Relacionados