Desconstrução de gêneros: Made in Abyss Vs Madoka Mágica

Olá pessoas, eu sou a Bruna Tais, hoje nesse blog falarei sobre os pontos comuns de dois animes sensacionais “Puella Magi Madoka Magica e Made in abyss”.

Mahou Shoujo Madoka Magica é um anime adaptado do mangá, e foi produzido pelo estúdio Shaft com a produção das obras (Bakemonogatari, Hidamari Sketch), contando com a direção de Akiyuki Shinbo, estreou na temporada de inverno de 2011 com 12 episódios e mais tarde com 3 filmes, sendo um deles recapitulação do anime e os outros dois sobre histórias alternativas.

Seu enredo traz uma estudante chamada Kaname Madoka de 14 anos que vive uma vida normal entre família e amigos, até conhecer um animal fofo parecido com uma raposa, que faz uma oferta a ela e sua amiga para se tornarem garotas mágicas, no decorrer da história é mostrado as frustrações e consequências para quem se torna uma garota mágica, deixando totalmente de lado o enredo fofinho do início.

Made in Abyss também é um anime adaptado do mangá e foi produzido pelo estúdio Kinema Citrus (Black Bullet, Barakamon, Kuma Miko), dirigido pelo Masayuki Kojima, estreando na temporada de verão de 2017 com 13 episódios sendo o último episódio com 40 minutos, e mais dois filmes de recapitulação.

A história gira em torno de Riko, uma jovem exploradora classificada como “Apito Vermelho”, moradora de um orfanato no qual encontra-se a beira de um misterioso abismo, situado no meio de uma ilha chamada Orth. A aventura se inicia no momento em que Riko recebe uma carta de sua mãe, revelando que a mesma está viva no fundo do abismo. Motivada pela possibilidade de conhece-la, a protagonista decide fugir adentrando nas proibidas e perigosas camadas do misterioso abismo.

Uma teoria de Freud diz que nossa mente é dividida entre o id, ego e super ego, em que quanto mais fundo você vai na mente humana, mais as coisas são obscuras, e me baseando nessa teoria, vejo o drama por trás de Madoka Mágica e Made in Abyss, adentrando com um estilo prazeroso e confortável, mas logo à frente nos deparamos com a densidade de um terror que mexe com o nosso psicológico, arrancando lágrimas com cenas de tirar o fôlego, trazendo uma vulnerabilidade na mente junto de sensações desconfortáveis psicologicamente, geradas por cenas implícitas.

Quebra nos clichês

Nos dias de hoje a maioria das obras ficam na zona de conforto, com animes que acompanham o bom e velho clichê, mas nessas duas obras existe uma quebra disso, ou seja, a desconstrução de gênero. Cada um abrange muito mistério e suspense, saindo daquele seinen que traz sempre os gêneros slice of life ou até mesmo o tão conhecido mahou shoujo.

Em animes como Sailor Moon, Sakura Card Captors temos um enredo de garotas mágicas felizes com suas vidas e salvando o mundo. Já Madoka Mágica temos a destruição do padrão mahou shoujo, mostrando uma realidade dura e fria na vida das garotas, evidenciando uma ótima premissa aos telespectadores.

Mudança de um Ritmo fofo para um intenso

O diferencial de ambas as obras é na quebra de expectativas geradas, pois introduzem um cenário todo propício para desenvolver uma animação leve e até infantil, porém quando menos esperamos somos apresentados para uma trama densa, a peça chave que deixa os animes mais interessante é justamente a intensidade dos mistérios e do terror psicológico no qual presenciamos, e de cara, parte o coração ao descobrirmos a motivação e a estória de cada personagem nos dois animes citados, com ritmo padrão ambas as obras trazem um ótimo desenvolvimento do enredo apresentado nos mesmos.

Uma das coisas que mais gosto nessas maravilhosas animações, são a ambientação das cores utilizadas em cada cena, com palhetas  reluzente, reduzindo um pouco o ar melancólico transmitido, trazendo uma sensação de leveza. Os cenários são simples, mas com uma ótima fotografia e paisagem principalmente em Made in Abyss que transparece excelentes paisagens junto de animais e plantas exóticas encontradas dentro do abismo, revelando a grandiosidade de um vasto mundo inexplorado pela humanidade, em Madoka temos a obscuridade e a desconhecida história das bruxas, durante as batalhas partilha um estilo “Psicodélico”  junto da leveza de cores nas transformações das garotas mágicas, trazendo equilíbrio a todo momento.

Em cada uma das animações temos personagens com histórias profundas, são o tipo de animes que não focam somente nos protagonistas, pois em cada personagem apresentado suas vidas são mostradas com clareza dentro do enredo, evidenciando o quão rica é a premissa de cada uma das obras, pra mim é um dos pontos mais fortes.

E por fim, temos as trilhas sonoras que sabem muito bem a hora certa e o tom certo nas músicas de fundo em ambos os animes, nesse quesito a proposta da trilha sonora consegue dar uma boa ambientação tanto nas cenas leves quanto nas cenas pesadas, dando mais notoriedade para as duas obras.

Em Made in Abyss temos a opening Deep in Abyss, cantada pelas vozes (Riko~Miyu Tomita, Reg~Mariya Ise) e sua ending Theme Son cantada também pelas vozes (Riko~Miyu Tomita, Reg~Mariya Ise).

Já em Madoka Mágica o tema de abertura do anime é “Connect” cantado por ClariS, e o tema de encerramento é “Magia” cantado pela banda japonesa Kalafina.

Bom galera eu vou ficando por aqui, aguardo vocês na próxima, e espero que gostem do texto, pois fiz com muito carinho, enfim beijos e até mais.

Posts Relacionados