Indicação de Série – Blown Away ( Vidrados) — O Reality que você não sabia que queria!

Oi! Eu sou o Bruno e hoje venho indicar um reality show surpreendente! Algo que pode te deixar “Vidrado”. (foi mal pela piadinha, mas esse nome em português dessa série…Blown Away, o reality show de competição que você não sabia que queria.


O mundo dos reality shows tem suas pérolas, e verdade seja dita, ele surgiu com a ideia de retratar de maneira mais verdadeira possível, para um programa televisivo, uma situação real e com pessoas reais. Sem script, sem intervenções, apenas a realidade. E claro, com o tempo isso se distanciou bem longe da realidade.
Mas um subgênero ainda resiste a toda essa mega produção, e possível interferência direta, envolvida nos programas de reality shows. Estou falando do Reality de Competição. Seja culinário, algo que faz muito sucesso no Brasil, como as diversas versões de Masterchef, ou de música como o The Voice. Esse subgênero de competição sempre encontra seu caminho para cativar o espectador. Cada show tem seus altos e baixos, prós e contras. Mas no fim, é muito divertido de se assistir. Explicação dada, vamos falar do novo programa da Netflix, que chega de maneira tímida mas que já vem juntando fãs.

 

 

Blown Away, na adaptação no Brasil: Vidrados, é um reality show de competição, onde 10 artistas irão pôr à prova suas habilidades na arte de “esculpir” vidro.
[youtube v=”Qb3zq_VRJ3Q”]

A tímida sinopse da Netflix deixa bem claro:
Dez mestres artesãos preparam-se para uma competição de escultura de vidro. O campeão receberá 60 mil dólares como prêmio.


O reality estreou mês passado, e conta com 10 episódios que não dura mais que 20 min cada um. Os artistas são desafiados a criarem peças, em vidro, relacionadas a um tema específico. Numa oficina preparado com todos os recursos necessários, além do direito a um assistente, os profissionais se dedicam para criar peças únicas atendendo a requisitos rígidos, que serão avaliados no momento final de exposição dos trabalhos.

É muito divertido e hipnotizante ver cada um dos competidores expressando suas ideias e elaborando formas de trabalhar aquele conceito e aquela visão, e transporta-los, de maneira realmente impressionante ao material final (peças de vidro).
Já vemos como essa série vem por um caminho diferente, pois não só tenta trazer a um público maior algo tão complexo como o trabalho com vidro, como também se propõe a explorar os limites da criatividade e expressão artística dos competidores. Pois eles são desafiados a fabricar peças que possam ser utilizadas e tenham uma funcionalidade, esculturas e mesmo obras que não se pareçam com o vidro.

Existe algo tremendamente magnético, em assistir algo como pedaço  sólidos de vidro serem aquecidos até o ponto de se tornarem quase líquidos até que o material seja manipulado para se transformar em algo completamente novo. Sem falar no próprio processo de assoprar esse material incandescente para dar a ele novas formas. Aliás, essa é a brincadeira do título em inglês da série, um trocadilho com essa técnica de assopro. (Não sei se me fiz claro o suficiente eles, aquecem o vidro até derreter, e vão moldando e combinando e criando coisas novas, sério é incrível)


Além de toda essa questão envolvendo a dificuldade evidente de se trabalhar com esses materiais, o programa consegue condensar de maneira eficiente, momentos mais dramáticos, como peças inteiras simplesmente sendo perdidas por conta de um pequeno erro.

E momentos em que os artistas estão visivelmente exaustos fisicamente e mentalmente. A série também acerta em cheio ao dar espaço para depoimentos muito importantes sobre machismo e sexismo nesse mundo, que acaba realmente sendo dominado por homens. Existem também momentos onde as inspirações e o background de cada competidor fala mais alto, e conseguimos ver um lado completamente humano e aberto, o que por si só já é muito válido, e é enriquecido por se tratar de pessoas talentosas e com tanto a dizer filosóficos , de uma maneira artistica.


Talvez eu ainda não tenha te convencido a assistir este programa ao apelar para o lado incomum, ou para o lado artístico, então eu peço que ao menos tente ver, pelo principal lado que é o de conhecer algo diferente, e certamente se divertir com isso. Em entrevista, uma das participantes falou que um dos principais objetivos para ela com a série era trazer essa arte, que é tão trabalhosa, para um grande público de maneira que fizesse jus a todos os profissionais que a praticam e conseguisse transmitir os diversos aspectos envolvidos em “esculpir o vidro”. Essa série é uma das pequenas pérolas do catalogo da netflix, não só pela excelente produção, mas principalmente pela oportunidade de ver algo novo, criativo e cativante.

Eu fico por aqui e espero que possamos bater um papo sobre essa série logo logo, quem sabe um review completo com ou sem spoilers.

see you later elevator

Posts Relacionados