“Nada se cria, tudo se copia” Remakes Americanos de Filmes Japoneses

Fala galera, aqui é a Jenni com mais uma matéria para vocês:
Muita gente tem um grande preconceito com os filmes asiáticos pelo fato da linguagem utilizada ser bem diferente do que estamos acostumados. As atuações costumam ser mais exageradas, assim como os ângulos de câmera serem um pouco diferenciado. Mas muitos tem histórias muito boas e Hollywood sempre enxergou isso. Por isso hoje vamos listar alguns filmes americanos que na verdade são Remakes (refazer o filme com uma nova visão).

Sete Homens e um Destino (1960) VS Os Sete Samurais (1954)

Para iniciar essa lista nada mais justo do que pegar 2 clássicos do cinema mundial. Nesse caso o Remake adaptou realmente tudo para que os americanos se identificassem, transformando samurais em pistoleiros do faroeste.

O clássico japonês é do grande cineasta Akira Kurosawa, um dos diretores mais importantes do Japão (e do mundo na minha opinião), Kurosawa era um grande fã dos Westerns de John ford, então fez sua versão com samurai, chega a ser irônico essa troca de visões. Felizmente são 2 grandes filmes que valem muito a pena serem assistidos, vale ressaltar que em 2016 foi lançado o “remake do remake” por assim dizer, que é bem divertido e com um bom elenco, porém, não foi grandioso como os clássicos.

Sinopse

Um samurai atende a um pedido de proteção contra bandidos à uma vila japonesa. Ele convida outros seis samurais para ajudá-lo a ensinar às pessoas a como se defenderem sozinhas. O povoado da vila fornece comida aos soldados. A grande batalha acontece quando 40 bandidos atacam a vila (troca por pistoleiros que é a mesma coisa na versão americana).

Curiosidades

No remake de 2015 quase tivemos um brasileiro, Wagner Moura foi escalado para o elenco do filme, mas negou para interpretar Pablo Escobar na série Narcos.

THE RING (2002) e Ringu-o (1998)

Se existe algo em que os japoneses são muito bons, é em nos deixar morrendo de medo com seus filmes de terror, ao contrário dos filmes americanos que usam o Gore (exposição exagerada de cenas violentas). Os filmes japoneses, até por uma questão de orçamento dos filmes, tendem a mexer mais com nosso psicológico e essa é a diferença mais marcante entre as duas versões. Enquanto Samara (Daveigh Chase) usa de todo o Gore que o ocidente está mais familiarizado, Sadako (Rie Ino’o) usa uma estratégia de mexer com seu psicológico e fazendo você sentir medo até da própria sombra. A história já era uma adaptação do Livro homônimo de Koji Suzuki.

Além das adaptações japonesa e americana, também há uma versão coreana intitulada “The ring Virus” de 1999 (que foi a mais fraca na minha opinião).

Mesmo as obras tendo a mesma base estrutural, são bem diferentes ao se assistir, entretanto ambas são muito boas e revolucionaram seus gêneros, infelizmente o mesmo não pode se dizer de suas sequência na versão americana que repetiram a mesma fórmula de forma mais rasa e genérica.

Sinopse

 Uma repórter decide investigar a morte misteriosa de sua sobrinha. Ela descobre que foi por uma fita de vídeo que, quem a assiste, morre em sete dias. Curiosa, a repórter assiste ao vídeo. Quando a fita acaba, o telefone toca, e ouve-se um som assustador. A partir de então, ela tem sete dias para descobrir como acabar com a maldição e salvar sua vida, e a de seu filho, que também assistiu à fita. Para isso, ela conta com seu ex-marido, um professor cético, mas dotado de percepção extrassensorial, para investigar o misterioso vídeo amaldiçoado.

Curiosidades

A atriz Daveigh Chase (Samara) também é dubladora e dublou Lilo em Lilo e Stich;

No mangá “Kimi ni Todoke” o apelido maldoso que dão para Sawako é Sadako exatamente pelo filme “Ringu“;

 

Hachiko: A Dog’s Story (2009) VS Hachiko Monogatari (1987)

Sim, esse lindo cachorro fez você se desidratar como eu,  o fofíssimo Hachiko da raça Akita  em 1987 os japoneses contaram a história trágica desse cachorrinho e em 2009 chegou a vez dos americanos junto de Richard Gere nos fazer chorar.

Ambas as versões cumprem bem o seu papel (te fazer chorar umas 2 semanas por causa de um cachorro), tanto a versão japonesa quanto a americana ganharam boas críticas do público e críticos especializados, uma história comovente sobre lealdade e amor entre um cão e seu melhor amigo.

Sinopse

 O filme traz a história da vida de um cachorro chamado Hachiko. O cachorrinho foi entregue à família de um professor universitário, em Tóquio, recebendo o nome de Hachiko. Ao crescer, tornou-se hábito acompanhar o professor até a estação de manhã e buscá-lo à tarde. Um dia o professor adoece e não volta mais. Mas Hachiko, continua no seu dever de buscá-lo na estação de Shibuya, todos os dias, faça sol ou faça a chuva.

Curiosidades

 A maioria deve saber, mas a história de Hachiko é real, ele realmente esperava seu dono todos os dias na estação mesmo após a morte de (acho que tem um olho na minha lágrima) e na cidade de Shibuya onde ele viveu há uma estátua em sua homenagem que virou o símbulo da cidade.

 

OS INFILTRADOS ( 2006) vs CONFLITOS INTERNOS (2002)

Hollywood é muito criticada no geral por fazer remakes muito mais comerciais do que os filmes eram para ser, tirando sua complexidade e essência transformando em um blockbuster mega pasteurizado, porém, esse é um dos poucos casos em que um remake superou seu antecessor. Martin Scorsesse não só replicou, como agregou de forma incrível o roteiro do filme, trazendo também um elenco de peso com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson e Mark Wallberg para estrelarem o longa que levou nada mais nada menos do que 4 Oscars, incluindo: Melhor filme e Melhor Diretor. 

Vale ressaltar que a versão japonesa também é muito boa, você nota todos os elementos muito bem construídos que Scorsesse fez questão de melhorar.

Sinopse

Um jovem policial recebe a missão de trabalhar disfarçado na máfia. Enquanto isso, um jovem criminoso, é recrutado para se infiltrar na polícia. Anos depois seus mentores vão iniciar uma violenta caçada para encontrar o rato em suas organizações.

Curiosidades

Andy Lau, um dos atores principais da versão japonesa veio contracenar anos mais tarde com o ator Mark Wallberg, que atuou na versão americana no filme “A Grande Muralha.

GODZILLA VS GOJIRA (e suas centenas de versões)

Esse já é o monstro da cultura pop. Ele tem diversas versões, remakes dos remakes, mas todo mundo o ama, e finalmente vamos vê-lo contra o grande King Kong (aqui é Team Godzilla).

O original foi lançado em 1954 no Japão, e o sucesso foi estrondoso, tão estrondoso que são lançados, filmes, desenhos (a Netflix lançou uma recentemente) e brinquedos dele até hoje. Ele não só foi um filme, se tornou um marco na história.

Mas o 1 remake dos americanos foi lançado em 1956, com o filme “Godzilla: The King of the Monsters” que é a refilmagem da história do 1º filme de 1954.

Bom com seus milhões de filmes é lógico que a coisas boas, coisas ruins, coisas “pelo amor dos deuses, quem aprovou isso?”, porém, é incrível como uma história com mais de 60 anos se mantém viva e se renovando com as mídias que surgem.

Sinopse

Um gigantesco réptil mutante com 50 metros de altura surge em virtude de testes nucleares. A monstruosa criatura cria um rastro de destruição no seu caminho até Tóquio, que corre o risco de ser totalmente destruída se o monstro, imenso como um dinossauro, não for detido. Cabe às autoridades conter o pânico da população e tentar deter ou, em última instância, matar o que ameaça a cidade.

Curiosidades

O nome Gojira vem das palavras ゴリラ (gorila) 鯨 (baleia), ou seja, o godzilla é o cruzamento de uma baleia com um gorila;

Os filmes é que todos filmes e todas as versões live action até 2004 (tirando a versão americana de 1998), usaram a técnica de suitmation, que consiste em pessoas fantasiadas dos monstros;

Na época de seu lançamento, “Godzilla” foi o filme japonês mais caro a ser produzido, e quase faliu o estúdio responsável.

 

Espero que tenham curtido a lista, assistam os filmes pois valem muito a pena. Então foi isso, um beijo e até a próxima semana.

Jenni Durval

Quase roteirista do praça é nossa, dorameira que shippa errado, otaku que não decora o nome do anime. Animes que eu indico: Relife, Fullmetal Alchemist: Brotherhood, Nodame Cantabile

Posts Relacionados