One Piece, Wano e o Revisionismo Histórico!

Oi eu sou o Bruno, e venho hoje abordar um tema bem atual!

Todos temos muito apreço por animes e obras de ficção em geral por elas refletirem aspectos positivos e negativos da nossa sociedade, causando reflexão e com alguma sorte, mudança.

O que venho comentar hoje, foi um pequeno trecho que aconteceu logo no início do episódio 909 de One Piece.  A atual saga do anime tem retratado o país de Wano, onde o autor criou similaridades históricas com o Japão da era feudal.

©One Piece – Toei Animation

No episódio em questão uma cena especifica chama atenção. Temos em uma escolinha crianças sendo testadas oralmente sobre a história do país. Elas são incentivadas a repetirem as informações anteriormente dadas pela professora. Um expectador mais idoso observa a aula, e fica assustado e angustiado, e então percebemos que tudo o que se está sendo ensinado as crianças é mentira, ou uma versão alterada da realidade.

©One Piece – Toei Animation

Não é a primeira vez que One Piece aborda a questão dos “donos da história”.

A historia é contada pelos vencedores – George Orwell 

©One Piece – Toei Animation

De maneira geral o mundo que nos é apresentado em One Piece segue sob o comando do “Governo Mundial”, que tem na marinha sua forma de manter a paz e justiça em todos os locais associados a esse governo. Conforme a história avança, vamos descobrindo as incoerências e muitas injustiças perpetuadas pelo próprio governo, que também omite muito da história desse mundo.

©One Piece

Um dos mistérios mais longos do anime é o “século perdido”, que é ligado diretamente a Nico Robin, da tripulação de Luffy.  Um período de 100 anos foi simplesmente apagado da história do mundo, e o governo proibiu a busca de qualquer informação sobre esse espaço de tempo. Nessa situação, sabemos pelo que já foi revelado na animação, que diversas pessoas que tentaram estudar e saber a verdade sobre esse século foram mortos, todos em Ohara, a ilha em que vivia Robin, foram assassinados pelo próprio governo, acusados de tentarem estudar assuntos “proibidos”.

©One Piece – Toei Animation

A própria personagem foi considerada uma criminosa mesmo quando criança, por saber ler os Poneglyph (grandes blocos espalhados por todo o mundo, com escritos em uma linguagem esquecida) que contém pedaços da história desse mundo.

©One Piece

Esse é um dos mistérios que liga diversos aspectos da história do anime e que com certeza ajudou a moldar o mundo que encontramos na animação. Em Wano temos uma versão em “menor escala” disso, onde alguém que tem poder sobre o povo, decide contar sua versão da história e perpetuar sua visão da realidade para manter o povo cativo e obediente.

©One Piece – Toei Animation

Assim como foi mostrado na cena da sala de aula, em outros momentos aprendemos sobre o passado da ilha, e entendemos como é cruel o atual governo. Essa abordagem de como a história é “recontada” para se adequar ao viés ideológico de certas pessoas, é algo que está muito em alta. E algo que afeta diretamente a nossa realidade.

Mapa do país de Wano

Encontramos hoje no governo brasileiro, e em outros países, o uso constante do “revisionismo e negacionismo histórico”. No Brasil, pessoas no poder, diversas vezes falaram sobre o golpe militar de 1964 (onde os militares tomaram o poder e passaram a torturar e assassinar todos que iam contra eles), um dos momentos mais tristes da nossa história, como se fosse algo bom e algo a ser comemorado.

Fonte: Gazeta do Povo

Há pouco tempo surgiu a discussão sobre o “nazismo ser um movimento de esquerda”.  Esses são exemplos mais palpáveis de como alguns grupos tentam manipular a história para legitimar suas ideias e propagar suas ideologias, assim como fundamentar suas ações.

Manchete em vários jornais no ano de 2019

O revisionismo histórico é exatamente essa ação de tentar recontar a história a fim de que ela passe a ser favorável aos ideais corrompidos de alguém no poder. Como quando o presidente ex-militar, ressalta diversas vezes como o regime militar foi a glória do país. O negacionismo tem se espalhado principalmente na América do sul, onde falsas informações são dissipadas na internet ou mesmo por governantes, negando acontecimentos históricos ou alterando o seu valor ou características. Como o caso da Venezuela, onde devido a sua situação caótica, foi usada de “exemplo” para mostrar a falha do “socialismo” ou “comunismo”, a depender do interlocutor. A situação nesse país é muito mais complexa do que só um rótulo usado para criar rivalidade.

Uma das matérias além de estudos retratando nosso presente

Abordar esses assuntos, de como pessoas no poder podem usar de manipulação de fatos para criar medo, dependência e obediência não é novidade.  George Orwell, descreveu em seu livro 1984, o poder de quem controla a história de um povo. A paranoia e o falso senso de segurança provido pelo governo, criou cidadãos subservientes e totalmente crédulos em um governo invasivo e cruel, que destrói e reescreve o passado afim de facilitar sua permanência no poder.

Recentemente a série Watchmen, tocou novamente no assunto já levantado na obra original em quadrinhos. Na série em live action, é abordado um massacre racial, que aconteceu na cidade americana de Tulsa, onde supremacistas brancos assassinaram os cidadãos negros na cidade, que era conhecida por ter uma vasta população negra bem sucedida.

Fonte: Tulsa Historical Society

O massacre de 1921, retratado na série realmente aconteceu, mas muitos desconheciam isso, pois apenas em 2001, ele passou a ser registrado nos livros e informações foram divulgadas pelo governo. Até então, nem mesmo os jornais locais faziam menção sobre o acontecido, e em 1975, 50 anos após o massacre, jornalistas contaram ter sofrido pressão interna dos jornais para não publicar qualquer coisa sobre o tema.  Um dos fatores que permitiu que acontecesse o massacre citado, foi a manipulação da informação. Pessoas eram incitadas ao ódio contra negros, baseadas em falsas notícias que reforçavam preconceitos. E essa mesma estratégia, está presente não só nas obras de ficção que já foram citadas, mas também na nossa realidade hoje.

Em One Piece, os fatos são alterados e a história é reescrita a fim de manter certas pessoas no poder. Em Wano eles usam do medo do mundo exterior para manter as fronteiras do país fechadas, proibindo a entrada de estrangeiros e negócios exteriores. A discriminação de classes e desigualdade é predominante no país, e o governo autoritário mantem sua posição com o uso da força militar dos Piratas das Feras de Kaido. O medo de ir contra o Shogum, faz com que o país permaneça na situação apresentada quando Luffy e sua tripulação chegam ao local.

©One Piece – Toei Animation

Parte de mim fica muito contente ao ver como um assunto tão importante é tratado em uma obra de sucesso mundial, e que fala com muitas pessoas. Mas também me entristece ao enxergar que não se trata mais de um aviso para o futuro, mas sim de um retrato da nossa realidade no presente.

©One Piece – Toei Animation

Os exemplos citados, envolvem tanto situações fictícias quanto reais e mostram que esse é um assunto que não pode ser ignorado e que precisamos combater. Somos toda hora bombardeados com fake news, e informações carregadas de visões ideológicas, mas precisamos buscar mais, conhecer mais, tentar aprender sobre a história e não permitir que as injustiças e os preconceitos sejam perpetuados novamente, e muito menos justificados por pessoas que querem reescrever os fatos.

Bom, e se aprendemos algo com o anime, é que sempre devemos nos opor a tirania e a injustiça.

Não fique sem comentar, e vamos dialogar mais sobre isso!

See You Later Elevator!

©One Piece

Posts Relacionados