Primeiras Impressões: One Punch Man

Gênero: Ação, Comédia, Super poderes e Sobrenatural
Estúdio:  J.C Staff (Shokugeki no Souma, Zero no Tsukaima, Toradora)
Baseado em: Mangá
Diretor: Chikara Sakurai ( Majimoji Rurumo, Naruto: Shippuuden Filme 4 – The Lost Tower)
Data de estreia: 10 de abril

SINOPSE:  Após três anos de treinamento intenso, Saitama conseguiu uma força inimaginável. Ele então decide virar um herói para que seus poderes tenham algum bom uso. No entanto, ele rapidamente fica entediado, já que a sua força é tanta que nada até então foi um real desafio para ele. Essa é a história de um herói que persegue algo que seja um real desafio a sua força.

 

Análise e opinião pessoal sobre o enredo

One Punch Man era sem dúvidas um dos animes mais aguardados pelo público nos últimos anos. No entanto, o grande número de comentários que a produção vinha recebendo antes mesmo da obra estrear fez com que todos já entrassem com expectativas bem negativas para esta segunda temporada. Eu tenho certeza que após esse primeiro episódio, vários de vocês saíram com um pensamento de ”Não foi tão ruim”.

© One Punch Man / J.C.Staff

Eu senti uma leve decaída no timing cômico da obra, lá pela primeira temporada eu já tinha me interessado bem mais pela comédia no primeiro episódio. One Punch Man é uma série de comédia, a comédia é um dos pontos mais importantes da obra, e eu realmente torço para que ela não tenha uma grande queda  no nível durante os próximos episódios. A revelação de que King é na verdade uma pessoa normal e sem nenhum poder não é surpreendente, visto que se tratando de uma obra de comédia, é óbvio que iam usar alguém que tem uma personalidade totalmente diferente de sua aparência.

© One Punch Man / J.C.Staff

Se fosse na primeira temporada, a luta do Genos contra aquele ciborgue provavelmente teria sido bem mais detalhada. As cenas de lutas não empolgaram em nada, mas eu deixarei isso para o próximo tópico. Quanto a enredo, não houve muita coisa a que se possa comentar. Basicamente foi um episódio focado em King e Saitama, além da cena de Genos falando para o doutor que lhe modificou que ele quer ficar mais forte. No final, ainda tivemos aquele cliffhanger com Fubuki, apresentado anteriormente nos OVA’s, e com Garou, o vilão desse arco.

© One Punch Man / J.C.Staff

Análise técnica

A direção decaiu demais. Na primeira temporada as lutas eram extremamente bem coreografadas, um storyboard incrível que elevou ainda mais o já impressionante trabalho de Murata na readaptação da webnovel de One Punch Man para mangá. Nesse primeiro episódio as lutas foram todas curtas e sem graça, eles tentam manter um nível de intensidade, mas não conseguem mostrar isso justamente pelo baixo padrão técnico.

© One Punch Man / J.C.Staff

Mesmo em frames com design bem feitos, você sente a falta da animação que consagrou One Punch Man. Falta fluidez na maioria das cenas, as lutas não empolgam justamente por falta de movimento. Só o que se vê são alguns frames estáticos com design bem feitos, uma tentativa bem clara de enganar o público. Shinbo faz algo semelhante em suas obras na Shaft, mas fica bem claro que em One Punch Man essa estratégia não ajudou nem um pouco. O meu maior medo, é que se o primeiro episódio foi assim, o esperado é que caia cada vez mais.

Pontos Positivos x Pontos Negativos

Os pontos positivos é que tanto a comédia quanto a história tendem a melhorar muito nessa segunda temporada. Os negativos? Bem, são tantos que fica até difícil de contar. Direção, animação, storyboard e muito mais. São muitos os pontos negativos desse primeiro episódio. De qualquer forma, mesmo com todos esses erros, eu irei continuar a assistir.

© One Punch Man / J.C.Staff

Vale a pena fazer a regra de três? (Assistir os três primeiros episódios)

Sim! vale a pena.

NOTA DO EPISÓDIO :  2/5

Pedro Guarani

Tenho 21 anos de idade, sou apaixonado pela parte técnica da animação japonesa. Escrevo sobre animação, enquanto tento engolir o fato de que meu melhor amigo me trocou pela namorada.

Posts Relacionados