Primeiras Impressões: Shoumetsu Toshi

Shoumetsu Toshi

Gênero: Ação, aventura, drama, fantasia e mistério
Estúdio: Madhouse (Death Note, Overlord, Ore Monogatari!!)
Fonte: Jogo
Diretor: Shigeyuki Miya (Blood Lad, Bokura wa Minna Kawai-sou, Onihei)
Data de lançamento: 07 de Abril 2018

Sinopse:

A história é sobre a Yuki, a única pessoa sobrevivente de uma cidade que foi destruída. Ela e o mensageiro profissional Takuya confiam em uma mensagem do pai de Yuki e partem em uma jornada em busca da cidade perdida, conhecida agora como Lost. Conforme a jornada avança, aparecem as organizações secretas para atrapalhar o objetivo dos protagonistas.

Análise e opinião pessoal sobre o Enredo

A premissa do anime é muito diferente do que estamos acostumados, onde é mostrado uma garota que possui poderes sobrenaturais sendo perseguida por organizações misteriosas. Foi deixado uma carta para Yuki e tem os mistérios por trás do significado na mensagem escrita.

A parte interessante do episódio foi ter a intenção de querer despertar a curiosidade do telespectador sobre a garota e a cidade perdida. A princípio foram deixados pontas soltas referente a organização criminosa e suas intenções, mas essas incógnitas provavelmente serão explicadas nos próximos episódios. Os personagens que auxiliaram Takuya na fuga na cidade devem possuir alguma relevância para ajudar a Yuki. Entretanto, acredito essas pessoas serão mortas ou descartáveis ao longo da jornada.

©Shoumetsu Toshi/Madhouse

Análise técnica

O anime mostrou ter animação mediana no primeiro episódio e deve permanecer até o final. Não conseguiu manter uma consistência na animação e pecou em diversas partes que poderiam ter sido melhores. O anime obteve sucesso em transmitir os sentimentos que o momento da cena quis passar. A palheta de cores são pouco agradáveis no decorrer do episódio. Entretanto, foram bem utilizados nos períodos de manifestação dos poderes da Yuki. O character design não é o ponto forte do anime, exceto o visual dos protagonistas que são aceitáveis. Percebe-se a falta preocupação por parte da staff em relação à obra. A música de abertura “Kotae” cantada pela Mao Abe é empolgante e repleto de energia. O encerramento “With Your Breath” do grupo SPR5 transmite uma sensação de tristeza e dramática.

©Shoumetsu Toshi/Madhouse

Pontos positivos X Pontos negativos

Os pontos positivos foram saber inserir o mistério no decorrer do episódio e deixar as pessoas que assistiram curiosas. Outro ponto que obtiveram sucesso em colocar o momento de drama nas cenas e espero que façam isso até o final do anime. O enredo é uma aposta muita arriscada nessa temporada e provavelmente a obra vai demorar para engrenar.

Os pontos negativos foram a falta de capricho da staff em criar o character design. Outro ponto que pode ser citado é a animação não ter conseguido manter a consistência durante o episódio. Infelizmente o primeiro episódio pecou em pontos cruciais, mas assistam ao seu próprio risco e tiram suas conclusões sobre o anime.

©Shoumetsu Toshi/Madhouse

Vale a pena fazer a regra de 3? (assistir os 3 primeiros episódios)

Não!

Nota do episódio 01: 2/5

David Gutierres

Sou estudante de Pós Graduação, 24 anos, programador e amante da cultura japonesa. Formado em Tecnólogo em Sistemas para Internet. Animes que eu indico: Suzumiya Haruhi no Yuuutsu, Major e Fate/stay night: Unlimited Blade Works.

Posts Relacionados