Seishun Buta Yarou wa Bunny Girl Senpai no Yume wo Minai #EP03 ⌈Análise Semanal⌋


Seishun Buta Yarou wa Bunny Girl Senpai no Yume wo Minai #EP03 ⌈Análise Semanal⌋

Ainda não viu a análise dos episódios anteriores? Então clique aqui para ser direcionado a página de análises de Seishun Buta Yarou wa Bunny Girl Senpai no Yume wo Minai

Apresentação do episódio

O episódio desta semana mostrou-se mais romântico e dramático pela parte do protagonista Sakuta, bem como podemos notar também que a Mai veio se soltando aos poucos no decorrer destes primeiros 3 episódios. O episódio desta semana foi um pouco inesperado pra mim, pois não imaginava que já solucionariam o problema central deste anime em só 3 episódios, assim como a aplicação da teoria do Gato de Schrödinger. Enfim, vamos ao episódio.

 

Primeira Metade – O Gato de Schrödinger

Antes de mais nada, seria bom explicar sobre a pesquisa que surgiu no século XX, do renomado físico Erwin Schrödinger, que usou de uma metáfora com experimentos a base de um gato e uma caixa para explicar física quântica (relaxem, não vou começar a dar aula de física aqui). Imaginem uma caixa que não deixa ninguém ver o que tem dentro, mas todos sabem que tem os seguintes itens: um gato, um gás tóxico em um frasco, uma quantidade pequena de substância radioativa e alguns outros itens que não serão necessário para explicar aqui.

O experimento funciona da seguinte forma. Dentro desta caixa existe 50% de chance dos produtos radioativos acabarem se deteriorando, deste modo, sem nem vermos o q está acontecendo lá dentro, o gato pode estar morto e vivo ao mesmo tempo, já que existem 2 possibilidades dentro de um único espaço-tempo.

E é bem nesse ponto que o anime de Bunny Girl tenta chegar. O fato da Sakurajima Mai estar viva para uns e “morta” para outros, mesmo que esteja bem ali na sua frente. O mais interessante é como o próprio anime dá enfase na relação do experimento com a tal síndrome da puberdade afetada pela garota.

A primeira metade deste terceiro episódio acaba se concentrando no ponto que Sakuta faz de tudo para não dormir e não terminar no esquecimento perante a Mai. Para sua precaução, o mesmo deixa um caderno/diário para que seu “eu” do futuro tente lembrar de algo que jamais deveria ter esquecido.

Segunda Metade – A teoria se confirma

Por mais de 3 dias sem dormir, Mai percebe que isso está causando muita sofrência e instabilidade física ao Sakuta, à vista disso, ela coloca sonífero na bebida para que ele possa cair no sono. Sakurajima queria por em prova a promessa do protagonista ter dito que nunca se esqueceria dela. O que infelizmente, ele esqueceu da existência da pessoa que lhe era mais importante naquele momento.

Mesmo lendo as anotações que ele mesmo havia escrito, julgou como se as escritas fossem apenas uma brincadeira ou algo escrito por um outro alguém. Claro que as coisas não poderiam terminar assim. Nosso jovem protagonista teve vários flashes de memórias na qual passou tempos com a Mai, ao ter notado uma palavra em seu teste. Consequentemente, o mesmo determina que se fizesse com que a “atmosfera de ar” que Mai trazia consigo sobre seus problemas de existência material, desaparecesse ao reimplantar uma “atmosfera” mais pesada que a atual, todos voltariam a lembrar da Sakurajima.

 

A forma para todos voltarem a enxergar a existência de Sakurajima imposta por Sakuta era declarando seu amor por ela, em frente ao pátio da escola, para que todos pudessem ouvi-lo de uma maneira  chocante e confusa para os que estavam de espectadores nessa cena.

Mais do que uma declaração. Um forte sentimento de querer ajudar aquela que para ele, um dia já foi e ainda continua sendo tudo de sua vida. Com este ato, a existência de Sakurajima Mai volta a ser apreciada pelos olhos de todos. O episódio termina com uma declaração descarada por parte do Sakuta e com uma aceitação alá Tsunderê pela Mai.

Conclusão

Este episódio 3 encerra o primeiro arco (Gato de Schrödinger) do anime de Bunny Girl. É incrível como o anime vai ficando melhor a cada episódio que passa e como ele consegue mesclar tão bem o drama nada denso com piadas e romances que vem a calhar para a explicação de seu mistério proposto.

A minha preocupação a partir daqui é o que eles farão com a nossa Bunny Girl no próximo arco (Demônio de Laplace, outro experimento mental imposto por um físico) já que desvendaram por completo a incógnita da síndrome dela. Só espero que ela não seja jogada para escanteio e continue trabalhando lado a lado com o Sakuta e assim crescendo cada vez mais, o amor que floresceu dos dois durante este arco inicial.

Nota do episódio: 5/5

Henry(Vulpixs) Yamaguchi

Fundador e CEO do Animystic. Moro no Japão desde pequeno até então, sou trabalhador diurno e editor de podcast nos períodos da noite. Amante de animes com boa história, leitura e tudo que envolva Mitologia Grega.

Posts Relacionados