Tate No Yuusha No Nariagari #EP02 ⌈Análise Semanal

Tate No Yuusha No Nariagari #EP02 ⌈Análise Semanal

Ainda não viu a análise do episódio anterior? Então clique aqui para ser direcionado à página de análises de Tate no Yuusha no Nariagari!

Apresentação do episódio

Neste episódio eu esperava algo mais corrido, com um pouco mais de ação; ou começar uma aventura secundária, para desenvolver os poderes do protagonista, enquanto apresenta a nova personagem. Achava que tentariam rushar um pouco o episódio até um ponto em que, no terceiro episódio, poderiam desenvolver melhor um objetivo secundário, uma nova missão, algo que não fosse só treinamento até a Onda chegar. Apesar deste anime ter 25 episódios para ser apresentado, um bom número de episódios para desenvolver a história, acreditei que pulariam um pouco os treinos para que entrassem logo as cenas de ação e manter os telespectadores animados ao ver o anime.

© Kinema Citrus/ Tate no Yuusha no Nariagari

Primeira metade

O homem misterioso apresenta seu mais poderoso monstro, porém está fora do alcance financeiro de Naofumi, então ele pede algo barato, o homem mostra os demi-humanos mais baratos que tem, próximo a eles tem uma garotinha guaxinim, mas o velho afirma que ela está doente e tem problemas psicológicos devido à torturas que sofreu de seu antigo mestre, mesmo assim Naofumi decide comprá-la, acredito que por instinto ou empatia. Naofumi se torna seu mestre e companheiro e decide treiná-la para que, enquanto ele defende, ela possa atacar. Ele compra roupas novas para ela e uma adaga, e começa o treinamento. Apesar de rígido e um pouco frio, o herói do escudo demonstra gentileza, ele a alimenta e faz um remédio para ela. Raphtalia se mostra surpresa ao saber que seu mestre é o herói do escudo e recorda de seus pais lhe contando que este herói tratou os demi-humanos muito bem. Na mesma noite, a pobre demi-humana tem um pesadelo, relembrando da morte de seus pais, que morreram em um ataque da Onda, ela acorda chorando e gritando, mas Naofumi a tranquiliza.

© Kinema Citrus/ Tate no Yuusha no Nariagari

Segunda metade

Com alguns remédios prontos Naofumi consegue vendê-los por um bom preço. Mais uma vez é demostrada a gentileza do nosso herói que, mesmo Raphtalia recusando, ele compra uma bola que ela demonstrou gostar. Com mais dinheiro agora eles passam a dormir em uma hospedaria, e Naofumi segue cuidando da pequena demi-humana,enquanto não estão treinando. Um dia durante um treinamento surge um coelho e ataca o jovem escudeiro, porém Raphtalia não o elimina afirmando ter medo de sangue, Naofumi então a explica que precisa de alguém para atacar por ele e, se ela não for essa pessoa, ele terá que buscar outra pessoa que seja, explica também que ele quer ficar mais forte para enfrentar a Onda, com isso Raphtalia se decide e mata o coelho. Raphtalia ganha agora uma espada curta de presente, e Naofumi indaga ao ferreiro se não haveria um vilarejo próximo no qual eles seriam capazes de ir com seus equipamentos, o ferreiro indica o Vilarejo de Lute.

© Kinema Citrus/ Tate no Yuusha no Nariagari

Naofumi vende a pele de coelho, mas é muito pouco, então é indicado pelo vendedor a ir a uma mina de carvão, onde tem minérios que poderiam valer um bom dinheiro, porém estava tomada por monstros desde a primeira Onda, e eles vão até lá. Antes de entrar na mina o herói do escudo libera outra forma, o “Rope Shield”, um escudo de corda que também libera uma habilidade, o “Escudo de Ataque Aéreo”, que conjura um escudo gigante e a distância. Com isso os dois adentram na caverna, Naofumi começa a minerar mas é interrompido pelo ataque de um cão de duas cabeças, Naofumi se defende de uma cabeça, porém a outra morde o ombro do Nao, que pede para que Raphtalia mate o monstro, mas ela fica paralisada pelo medo. Ele desiste da ordem e fala para ela fugir, mas o medo de perder alguém de novo é maior e ela ataca o monstro, mas não é o bastante para matá-lo e o cão avança contra ela, porém Nao usa sua nova habilidade e protege a pequena escrava que dá o golpe final no monstro, após isso ela chora e fica abraçada a ele por um tempo.

© Kinema Citrus/ Tate no Yuusha no Nariagari

 Conclusão

Bom, esse episódio teve quase tudo que eu esperava,  porém de uma forma diferente, fazendo ele mais surpreendente ainda para mim, uma coisa que pude notar é que realmente estão usando o número de episódios como uma vantagem, pois pode-se dizer que esse foi o episódio da Raphtalia, apresentando a personagem com profundidade e ainda mostrando um grande desenvolvimento dela, bem parecido como o último episódio fez com o Naofumi. Como eu disse no começo, esse episódio também foi usado para mostrar o desenvolvimento dos poderes do Nao, mostrando duas formas novas do escudo e mais um poder. A única coisa que diria que errei, foi sobre o rumo da ação, a maior parte das cenas de ação são de treinamento mas dá pra ver que as lutas de verdade estão começando. Falando agora não só sobre esse episódio, mas no geral do anime até agora, acredito que o roteirista fez um excelente trabalho, com certeza se aproveitando da quantidade de episódios para não correr com a história e apresentar cada um dos personagens com profundidade e, além de usar todos os aspectos apresentados, como o Naofumi usar todos os novos poderes nesse mesmo episódio, a construção está muito literária na minha opinião, não de forma ruim e sim boa, bem detalhada e construída e, principalmente, sem pressa. Aguardo ansioso pelo próximo episódio.

Nota do episódio: 4/5

 

Fábio Muniz

Tenho 18 anos, carioca, e sempre vou aparecer por aqui com uma noticia nova ou um texto sobre o mundo da dublagem, quando não estiver pagando mico no podcast.

Posts Relacionados