Anime & Ciência – A pedra filosofal de FMA e seu valor

Olá! Meu nome é Bruno, mais conhecido como D.A.(Doctor Anime), e hoje vamos falar sobre Anime & Ciência – A pedra filosofal de FMA e seu valor em um só post 🙂 

Aproveitando, você é fã de FMA? Aqui no Animystic temos um cast especial sobre Full Metal Alchemist Brotherhood, aproveite e dê uma conferida Aqui.

A Idade Média e a etapa de formação dos Estados Modernos foi um período cheio de fábulas, contos e histórias que até hoje reverberam nesse aspecto místico. Entre eles, temos exemplos como as histórias dos Alquimista e sobre esse último, ainda há a lenda da Pedra Filosofal.

A Pedra Filosofal foi descrita primeiramente por Nicolau Flamel, um  “alquimista” do período medieval. Esse objeto teria a capacidade de burlar as regras da alquimia, como, por exemplo,  transmutar metais comuns em metais nobres como o ouro.

FMA - A Pedra filosofal em suas formas

© Full Metal Alchemist, Bones

Essa lenda repercute até hoje e foi tema, inclusive, da famosa obra Full Metal Alchemist, de Hiromu Arawaka, que aborda todo esse universo dos alquimistas e de suas habilidades.

Na obra, os chamados alquimistas são pessoas que tem a capacidade de manipular a matéria, moldando-a ou então a transformando, através da chamada Transmutação.

 

O que é a Transmutação?

 

Essa palavra tem seus primórdios na época medieval, e é descrita por Flamel como o processo de transformação de uma matéria em outra, alterando suas formas e características.

Hoje, através dos conhecimentos da química, entendemos Transmutação como um processo nuclear que consiste na transformação de um átomo em outro, isto é através das emissões de partículas radioativas (alfa,beta, entre outras).

Como ela ocorre na realidade e no anime ? 

A Transmutação pode ser tanto artificial quanto natural, em que nós humanos provocamos uma instabilidade no núcleo atômico, ou o núcleo pode ser instável por natureza, fazendo com que seja transmutado para outro elemento. 

 Processo de transmutação artificial

© Alunos Online, Uol

 

Já em FMA, a transmutação é uma ciência e pode ser usada através dos círculos de transmutação, que são similares a catalisadores.

Catalisador é um elemento que acelera a realização de uma reação e, sem ele, não poderia ocorrer ou então demoraria um  longo tempo.

Essa prática, dentro da obra, é regida por praticamente duas leis, a da troca equivalente, em que um objeto só pode ser transmutado por outro de igual valor, e o tabu da transmutação, a transmutação com seres vivos. 

 

E o que a pedra filosofal tem a ver com FMA ?

 

A pedra filosofal existe em FMA como um subtema da obra, os irmãos Eric vão em busca desse objeto lendário pois existe a teoria de que o objeto é capaz de ignorar as leis da alquimia e, portanto, cumpriria muito bem um dos objetivos de Edward e Alphonse.

Tal pedra atuaria como um potente catalisador, capaz de ignorar a troca equivalente, podendo trocar, por exemplo, areia por ouro, ou uma folha por uma alma.

FMA - Troca Equivalente

© Full Metal Alchemist, Bones

A matéria que a compõe, assim como seu processo de criação, não foram descritas por Flamel, e nisso a autora da obra aplica muito bem sua imaginação, originando um excelente background. 

 

Qual a relação da Pedra Filosofal e seu valor? Ela existe?

 

Na realidade, nunca houve um relato de tal objeto, há apenas a descrição de Nicolas Flamel e o uso dessa lenda em diversas obras, assim sendo retratada de diversas formas.

Ainda assim, podemos falar sobre o valor dela, porque supostamente nós já conseguimos, pelo menos em tese, transformar um metal comum (chumbo) em ouro e isso sem a pedra filosofal. No século XIX, Dr. Stephen H. Emmens teria sido o responsável por sintetizar o elemento do ouro alquímico, também conhecido como Argentaurum.

Esse experimento consistia em bombardear o chumbo com diversas partículas radioativas e no final do processo conseguiria gerar um ouro com as mesmas propriedades do elemento químico.

Todavia, sua descoberta, na época, foi muito questionado pela falta de maiores detalhes do método e de evidências, mantendo-se assim até os dias atuais.

E atualmente? 

Hoje, com as tecnologias de aceleração de partículas e os conhecimentos de radiação, sabemos, em tese, como transformar qualquer metal em ouro, porém seria inviável praticar em escala, já que para gerar, por exemplo, um quilo de ouro, gastaríamos algo em torno  de milhões de dólares.

Entretanto, apesar de o metal ouro não ser mais o elemento econômico mais importante na economia de um país, ele ainda tem seu valor, principalmente ao medir a estabilidade de moedas.

Dessa forma, seria bem inteligente e interessante ter um objeto que pudesse pular várias etapas da transmutação, usando o mínimo de dinheiro possível, obtendo o lucro máximo.

 

meme stonks

© Techtudo

Desse modo, é isso que podemos falar sobre Anime & Ciência – A pedra filosofal de FMA e o seu valor.

Em conclusão, obrigado pelo tempo e espaço de leitura. Referências encontram-se logo abaixo. Até o próximo post 🙂

Você gosta de Code Geass? Já se perguntou qual a relação de Lelouch e Maquiavel? Não sabe quem é? Então dê uma olhada aqui!

Referências:

Bruno Rezende

Estudante, 22 anos, curioso e leitor assíduo. Apaixonado por animes, e sempre afim de aprender. Outros posts em: https://thedoctoranime.blogspot.com/
Follow Me:

Posts Relacionados