Avanço das dublagens de animes com a chegada dos streamings

Avanço das dublagens de animes com a chegada dos streamings

A dublagem vem aumentando cada vez mais, com a chegada da Crunchyroll no Brasil no ano de 2012, com diversas obras em seu catálogo. Eu sou a Bruna Tais e vou falar da parte II “Dublagens Brasileiras”.

Primeiramente não podemos deixar de falar dos streamings como Netflix, Crunchyroll, Amazon Prime Video, que investem nas dublagens ou contratam serviços dos estúdios para o trabalho. Abrindo caminho para crianças adentrarem cada vez mais no mundo dos animes, como fazíamos antigamente, assistindo nossas obras favoritas na TV aberta.

Crunchyroll

A Crunchyroll, chegando ao Brasil, adicionou vários títulos legendados, depois de um tempo anunciaram títulos dublados (Black Clover, Re:zero, Konosuba, Mob Psycho). Dublados pelo estúdios Som de Vera Cruz. Anunciando um novo projeto chamado “Crunchyroll Originals”, consiste na adaptação de obras originais com vários títulos anunciados para lançamentos. Para saber mais acesse o link de um dos nossos podcast para saber tudo sobre essa novidade:

Távola Redonda #021 – Entenda o Crunchyroll Originals

Netflix

Do mesmo modo em que o Crunchyroll vem trazendo animes dublados, o Netflix vem aprimorando cada vez mais seu catálogo na ala de animes como (Violet Evergarden, One punch man, Carole & Tuesday, Megalobox) esses são alguns do seu catálogo e com mais um bônus adicionado recentemente, todos os épicos e inesquecíveis filmes do estúdio Glibi. Lembrando que o Netflix já trabalhava com o direito de transmissão de alguns títulos de animes legendados antes da chegada do Crunchyroll.

Amazon Prime Video

E por fim temos a Amazon Prime Video que está começando no ramo de streaming, acima de tudo já investiu nos títulos de animes em seu catálogo, todavia ainda não investiram nas dublagens dos mesmos, por outro lado não podemos deixar de cita- lá. Animes como (Dororo, Viland Saga, Banana Fish, Re:creators) são alguns dos animes disponíveis no catálogo para os assinantes.

Estúdios de dublagens atuais

Delart
O estúdio foi fundado em 1972 por Carlos de la Riva como Tecnisom e ficava localizado na Rua Eliseu Visconti no bairro do Catumbi. Em 1985 o estúdio mudou de nome e virou Delare a alguns anos mais tarde mudou para o bairro da Tijuca onde permanece até hoje. Atualmente Sérgio De La Riva, filho do fundador Carlos de la Riva, é dono e gerente de produção da Delart. Dubla para todos os grandes estúdios 20th Century Fox, Universal Pictures, Columbia Pictures, Warner Bros. e às vezes para Paramount Pictures. É um estúdio mais focado em filmes e desenhos americanos, porém foi responsável pela dublagem de um dos filmes de anime mais importantes já feito. Esse estúdio foi o responsável pela dublagem de “A Viagem de Chihiro”.

Wan Mächer

Esse estúdio é sediado também no Rio de Janeiro, foi fundado em 1996 pelo empresário Wanderlei Gonçalves em conjunto com o dublador Leonardo José, que vendeu sua parte da sociedade para o também dublador, Marco Ribeiro, que mudou o nome da empresa para Wan Märc. É o estúdio responsável pelas dublagens brasileiras, dentre outras atrações, das séries da Warner Channel, TNT, Cartoon Network, Boomerang, FOX Brasil, Nickelodeon Brasil e seriados exibidos na TV aberta pelo SBT.
Motivo para ser relevante: Eles são um dos estúdios que trabalham na dublagem de animes recentes transmitidos pela Crunchyroll, esse estúdio em especifico foi responsável pela dublagem de Kobayashi-san Chi no Maid Dragon e Youjo Senki.

Som de Vera Cruz

Também sediado no Rio de Janeiro, foi fundado em 2002 pelo dublador Jorgeh Ramos, foi comprada em 2014 por Peterson Adriano, após a morte de Jorgeh.
Eles foram responsável pela dublagem de alguns animes mais antigos como: Samurai Champloo, Trigun. Eles também atuam na dublagem de animes mais atuais para a Crunchyroll, alguns dos animes atuais nos quais eles trabalham são Black Clover, Re:Zer, Free! – Iwatobi Swim Clu, Kono Subarashii Sekai ni Shukufuku o!, Orange, Maho Tsukai no Yome, entre outros.

Audio News

Sediado no Rio de Janeiro, fundado em 1999 por Ricardo Ribeiro um empresário, e sobrinho, dublador e diretor de dublagem, Marco Ribeiro, proprietários do estúdio. Em 2009, Ricardo Ribeiro saiu da empresa e vendeu sua metade a seu sobrinho, Marco Ribeiro, que tornou-se acionista majoritário da empresa. A sede da empresa fica no Alto da Boa Vista, na cidade do Rio de Janeiro. Audio News possui os clientes: FOX, FX, Cartoon Network, Nickelodeon, Nick Jr., HBO, Rede Globo, entre outros. Enfim, o estúdio foi responsável pela melhor dublagem já feitas no Brasil, ou seja Yu Yu Hakusho.

Alguns dubladores importantes

Guilherme Briggs

De acordo com muitos, um dos principais dubladores do Brasil, já atua como no cenário de dublagem brasileiro há aproximadamente 28 anos, sua carreira como dublador começou em 1991 na VTI Rio, e posteriormente passou a dublar também em outros estúdios, e seu primeiro personagem fixo foi Worf, de Jornada nas Estrelas: A Nova Geração. Ele deu voz a vários personagens de anime entre os quais os mais destacados são: Mewtwo de Pokémon: O Filme, Suzako de Yu Yu Hakusho, Spike Spiegel de Cowboy Bebop, All Might em My Hero Academia: 2 Heróis, etc.

Wendel Bezerra

A princípio um dos dubladores brasileiros que mais tem ligação com os animes, começou sua carreira por volta de 1984 dando voz ao filho do protagonista Ernesto Alonso na novela Estranho Poder. Ele também deu voz a muitos personagens de anime como: Fenrir de Alioth e Bian de Cavalo Marinho de Cavaleiros do Zodíaco, Goku de Dragon Ball (em quase todas as versões de Dragon Ball), Metabee de Medboots, Pain de Naruto Shippuden, River Zastory de Black Cat, Sanji de One Piece, Sousuke Sagara de Full Metal Panic!, entre muitos outros.

Úrsula Bezerra

Acima de tudo, Ursula, Irmã de Wendel, faz a voz de Goku quando criança e de Naruto, algo que é comum na dublagem, mulheres fazendo voz de garotos jovens. Também é a voz de personagens em vídeo games, como Ratatoskr em Smite e Gnar em League of Legends.

 

Como funciona o processo de dublagem em estúdios.

1. Os clientes dos estúdios de dublagem – distribuidoras de filmes ou canais de televisão, por exemplo – enviam o programa (filme, desenho, série etc.) que precisa ser dublado. O tradutor assiste ao vídeo e traduz o script para outro idioma
2. Depois de traduzido e revisado, o programa é dividido em anéis – roteiros em trechos de 20 segundos. A partir dessa divisão, é possível separar a voz dos personagens e saber qual será a participação de cada dublador. O dublador só fica sabendo do texto no dia da gravação. Cada profissional grava, em média, trinta anéis por hora.
3. Logo depois, cada personagem ganha um dublador, que é selecionado pelo diretor de dublagem do estúdio por meio de testes (alguns atores, como Eddie Murphy e Nicole Kidman, quase sempre têm o mesmo dublador). Boa parte dos profissionais é freelancer e recebe cerca de R$ 78 a cada vinte anéis gravados.
4. No processo de gravação, o dublador assiste às cenas no monitor, ouve o áudio original e, em seguida, grava as falas do seu personagem. O diretor coordena o processo, enquanto o operador capta o som e solta as cenas a serem dubladas. Hoje, com os recursos tecnológicos, dá para esticar ou encurtar a fala de um ator para fazê-la caber na fala do personagem.
5. Com tudo gravado, o material é mixado pelo operador, que sincroniza as falas e ajusta o volume do áudio. Quando o filme chega sem a trilha e os efeitos sonoros, é preciso adicioná-los novamente no estúdio.
6. Por fim o material pronto é revisado e gravado para o cliente. A gravação pode ser feita em diferentes mídias – desde um DVD até uma fita Betacam digital, utilizada em emissoras de televisão.

Para mais informações sobre dublagens, você pode conferir aqui nestes links abaixo:

Podcast: Távola Redonda #012 – Isekai & Dublagem ft. Arara (Crunchyroll) & Karol (Genkidama)

Texto sobre dublagens: Dublagem Brasileira – História de como surgiu

Bom galera eu vou ficando por aqui, aguardo vocês na parte II desse texto, e espero que gostem, pois fiz com muito carinho, enfim beijos e até mais.

Posts Relacionados