Conhecendo o Estúdio Armon e a “Shonen Jump Brasileira”

Oi eu sou o Bruno, e hoje quero te perguntar se você conhece a “Shonen Jump Brasileira”?

Brincadeiras a parte, te convido a conhecer mais do Estúdio Armon, e o selo Action Hiken. Eu tive a oportunidade de conversar com o Fabio Gesse que é o Editor Chefe e criador do Coletivo de Artistas Estúdio Armon.

Revista Action

© Estúdio Armon

O que é Estúdio Armon ?

Conforme a descrição do próprio site:

“Criado em 2012 por Fábio e Lucas Gesse, com o objetivo de alcançar o maior número de leitores através de tirinhas, quadrinhos e ilustrações, o Estúdio Armon é formado por um grupo de pessoas espalhadas pelo Brasil inteiro, que trabalham em conjunto através da internet produzindo conteúdo no ramo de quadrinhos artísticos.”

Assim, de acordo com o Fabio, que é o editor chefe e um dos principais responsáveis pelo projeto. O Estúdio Armon, surge do desejo de criar quadrinhos, e publicar histórias. Ainda na entrevista ele mencionou como o projeto começou de uma de suas histórias que foi impressa de maneira bem simples, e a partir disso começou a evoluir um passo por vez. Primeiramente com ele como roteirista e ilustrador, posteriormente com a ajuda de seu irmão. Finalmente, chegando ao grupo que compõe o projeto hoje.

Estúdio

© Estúdio Armon

A saber, tal crescimento gradual é sobretudo uma característica tanto do Estúdio em si, quanto da política de trabalho de Fábio e dos seus artistas. Pois, conforme sua fala: é necessário que uma etapa esteja bem firmada, para que se possa evoluir para o próximo momento. O que tem concedido, sem dúvidas, a longevidade do coletivo.

Similarmente, vale mencionar, a ética de trabalho aplicada na construção do coletivo. Onde primordialmente, Fabio busca oferecer algum feedback válido, aos autores iniciante, que enviam seus trabalhos. Analogamente o mesmo se dispõe a ajudar com a leitura critica e dicas aos autores no desenvolvimento das obras. Por fim, o grupo conta com artistas que produzem quadrinhos nos mais diversos gêneros, assim como também obras literárias em prosa. Como por exemplo a antologia de contos de terror: Penumbra.

Penumbra

© Estúdio Armon

Action Hiken

A revista Action Hiken, é hoje a principal publicação do Estúdio Armon, e reúne o trabalho dos artistas que participam do coletivo. Assim como abre espaço para novos autores exporem seu trabalho, e conquistarem seu espaço. Algo predominante na publicação é além de se assemelhar aos moldes da publicação japonesa, a sua busca por ofertar um conteúdo diversificado, mas ainda assim seguindo um padrão pré-estabelecido.

Revista Action

© Estúdio Armon

Dentro da revista é possível encontrar desde tirinhas, capítulos das séries mensais ou bimestrais e os one shots de autores estreantes na publicação. Todavia, o selo segue certas regras. Uma dessas é: todas as histórias serem em preto e branco, o que traz claro a associação ao mangá. Além disso, existe um concurso de popularidade que fornece a chance do autor iniciante submeter uma obra original, conforme a resposta do público a sua one shot. Tal processo de publicação e seleção, é o que faz a revista ser conhecida como Shonen Jump Brasileira.

Final Spark

Final Spark – © Estúdio Armon

Além do sucesso individual que cada história e autor alcança com as publicações na revista, o próprio coletivo alcançou uma marca importantíssima. Que foi a indicação ao Troféu HQ Mix de 2018. Onde a Revista Action Hiken – Edição #24, foi indicada a melhor publicação na categoria Mix. Tal marco, ainda é lembrado com emoção por Fábio, o editor da revista.

Site HQ Mix

Só para exemplificar, o HQ Mix, é o maior e mais tradicional prêmio voltado para os quadrinhos no território nacional. De acordo ainda com o próprio site da premiação: O objetivo do troféu é divulgar, valorizar e premiar a produção de artes gráficas no Brasil.

Estatua

Catálogo e a Fomentação do Quadrinho no Brasil

Entre alguns dos fatores, já mencionados, que chamam atenção no Estúdio Armon; seu catálogo se destaca. Não apenas quanto a obras, mas também quanto aos artistas. Desse modo, a presença de autoras mulheres criando diferentes obras. Além disso o próprio Fabio menciona como ainda busca por mais artistas mulheres para compor o coletivo. E anseia por fomentar o mercado de quadrinhos nacional.

Armon

No entanto, mesmo a Action Hiken sendo hoje a maior publicação, o estúdio ainda investe na produção de outros conteúdos. Ao passo que sua obra publicada mais recente foi o HarmoniHQ. Encadernado que reúne os autores da casa, numa coletânea de one shots de diversos gêneros. Além disso, as histórias que se saem melhor com o público também ganham sua versão impressa em um encadernado próprio. De tal forma, foi o caso de Oxente de Rhenato Guimarães.

OXENTE

© Estúdio Armon

A saber, todas as publicações físicas do Estúdio Armon, são feitas através de financiamento coletivo.

Conforme o próprio Fábio, existem muitos desafios em produzir os quadrinhos, mesmo em sua edição online, a Action Hiken, toma muito do seu tempo. Por isso, impossibilitando a abertura de outros selos. Algo que é constantemente levantado por fãs da revista, que vocalizam o desejo por um selo de histórias mais adultas ou mesmo de romance e comédia, aos moldes de revistas Seinen e Shoujo japonesas.

HARMONI HQ

© Estúdio Armon

Em contrapartida, o editor chefe, reafirma que tais criações não estão fora dos planos. Apenas não é algo viável no momento. Levando em conta, principalmente como ele acaba sendo o responsável por grande parte da produção da revista.

Armon

© Estúdio Armon

Estúdio Armon Multimídia e o futuro do projeto

A fim de  marcar sua presença online, o coletivo possui não só as redes sociais oficiais do projeto. Assim como também, investe na produção de conteúdo no canal do Youtube. Nos vídeos ao passo que são feitas resenhas e indicações de quadrinhos. Também existem F.A.Q’s, sobre o grupo, vídeos sobre a edição da vez da Action Hiken, entre outros conteúdos.

Conforme citado anteriormente, o desejo pela solidificação e a fomentação do mercado de quadrinhos, tem sido um dos maiores fatores que mantém o coletivo funcionando. Nesse sentido, Fabio afirma como ele deseja explorar outras mídias e modelos de publicação.

Armon

E em depoimento inédito, ele revelou o plano futuro de criar Light Novels que expandam as obras de sucesso do estúdio. Sob o mesmo ponto de vista, o editor chefe do coletivo, está trabalhando em um cronograma de publicações de antologias de livros. Assim buscando diversificar de maneira gradual o conteúdo gerado pelos artistas.

T.E.N.G.U

© Estúdio Armon

No entanto, existe ainda o fator social em que vivemos, levando em conta a pandemia que cancelou eventos, e tem afetado o próprio mercado nacional. Por isso, muitos planos dentro do estúdio Armon, devem também ser postos em prática apenas em 2021, conclui o criador do projeto.

Em suma…

O coletivo de artistas que hoje forma o Estúdio Armon, é sem dúvidas um dos mais interessantes e relevantes fomentadores de obras nacionais. Além de estarem próximos a uma estética muito popular, que é a dos mangás, as histórias publicadas não negam as origens de seus autores, e a própria criatividade que existe nos artistas nacionais.

Armon

© Estúdio Armon

Este artigo, não é uma transcrição exata da entrevista. Mas sim uma apresentação de alguns fatores principais do que pude conversar com Fabio Gesse. Para conferir a entrevista na integra, você pode ouvir o meu podcast o Conversa É Essa?. Lá além de alguns tópicos como a ‘historia de origem do Fabio”, discutimos ainda sobre o que é necessário para um autor submeter sua obra.

A revista Action Hiken, assim como outras obras do Estúdio Armon, estão disponibilizadas online gratuitamente. Conforme ressaltado nesse texto, as publicações físicas do coletivo dependem do apoio do público, por isso, incentivo você a conhecer e apoiar esses artistas. Conheça o site deles, leia as obras e compartilhe o conteúdo.

Armon

See You Later Elevator!

Posts Relacionados