Entenda por que as histórias de animes nos atraem tanto

Entenda por que as histórias de animes nos atraem tanto

Olá a todos! Meu nome é Bruno, também, conhecido como D.A.(Doctor Anime) e hoje vamos entender por que as histórias de animes nos atraem tanto! Aproveitando, temos o cast Távola Redonda #023 que fala também sobre clichês, aproveite e dê uma olhada!

 

Por que as histórias de animes nos atraem tanto ?

 

Não é de hoje que a cultura japonesa, em especial os animes, tem se misturado ao cotidiano das pessoas, em especial no Brasil, a segunda maior colônia nipônica fora o Japão. Seja pelos animes mais antigos como Doraemon, Crayon Shin Shan e Detective Conan ou mais recentes como Fire Force e outros, é notório a apreciação das pessoas por essas histórias. 

Entretanto, o que nos prende tanto a elas? Quais os elementos que permeiam essas narrativas e permitem que tenhamos tantas boas memórias e fiquemos muito tempo de frente as telas vendo os episódios?

 

A jornada do Herói

Fluxograma da jornada

© A Jornada do Escritor, Christopher Vogler

Dentre os assuntos estudados pelos roteiristas, encontra-se a Jornada do Herói, uma espécie de “estudo”  sobre a caminhada dos heróis nas narrativas, notando padrões que se repetem ao longo das escritas. Christopher Vloger, no livro A Jornada do  Escritor, emblema muito bem isso, dizendo que esses padrões são os ecos das histórias desejadas por todos e pelo subconsciente coletivo.

Ou seja, há na sociedade um desejo por certos tipos de histórias, ou pelo menos espera-se ver elas hora ou outra, quem nunca já olhou um certo personagem e imaginou “vai acontecer isso!”, mesmo assim permaneceu assistindo e se sentiu surpreso mesmo já prevendo o que iria acontecer.

Essa estrada a qual o protagonista e seus secundários percorrem cria um fantasioso no nosso coletivo, levando-nos a sempre esperar o próximo episódio daquele anime. Podemos ver, por exemplo, no anime Naruto há certos personagens já esperados, Sasuke que deseja rebelar-se contra sua história, o protagonista que luta para mudar seu status quo e proteger o ama. Esses são dois exemplos de personagens que pensamos ser originais, mas que já aconteceram em vários outros livros.

 

Então, por que ficamos tão presos aos personagens ?

12 arquétipos de personalidade

12 arquétipos de personalidade, © Mentoring and Inspiration

A respeito disso, o psicólogo Carl Gustav Jung fala sobre os Arquétipos. Resumidamente, esse conceito explica que ao redor de um “centro”” da nossa personalidade – Self- há arquétipos (tipos de personalidades já cristalizadas pela sociedade) que influenciam no nosso self, formando  então  nosso  ego e por conseguinte como expressamos eles.

Se existe esses arquétipos, essa talvez seja a maior razão pela qual nos prendemos aos personagens, esses tipos de protagonistas já existem no nosso coletivo, queremos sempre revê-los e procurar por eles, a fim de nos identificarmos com eles direta ou indiretamente.

 

Entenda por que as histórias de animes nos atraem tanto

 

Se os personagens representam os arquétipos, então a obra pode muito bem refletir um lado da sociedade, uma representação alusiva, como em Naruto através do preconceito, o controle em Psycho Pass, ou então os valores de nos unirmos, como em Japan Sinks 2020. Todo anime, de uma forma ou outra, retrata um pedaço da nossa sociedade e é por isso que ficamos tão presos neles. 

Desde a criação das animações as pessoas ficam encantadas a ela, das mais ordinárias, até as obras-primas, não importa, sempre buscamos nelas acharmos a nós mesmos e a nossa sociedade.

Referências:

Bruno Rezende

Estudante, 23 anos, curioso e leitor assíduo. Apaixonado por animes, e sempre afim de aprender.
Follow Me:

Posts Relacionados