Noblesse – uma adaptação complicada

Oi, eu sou o Bruno e venho hoje falar de Noblesse.

Vou falar de alguns pontos altos e outros baixos dessa adaptação. O novo anime que vem na sequência de obras como Tower of God e The God of the High School, é sem dúvidas uma das grandes obras para o Crunchyroll Originals.

 Uma breve introdução 

Noblesse é uma webtoon lançada em 2007, contando com a história de Son Jeho e a ilustração de Lee Kwangsu. O sucesso da obra é claro tendo em vista sua longevidade. De tal modo, ela continua arrecadando um grande número de leitores e fãs. Estes por sua vez ansiavam por uma versão animada da obra.   

© Noblesse

Junto de nomes super famosos, como o já mencionado Tower of GodNoblesse foi anunciado como um dos Crunchyroll Originals. Por sua vez, o anime que está em lançamento, teve sua estreia em outubro desse ano. No entanto o caminho tomado pela produção do anime faz levantar sobrancelhas, principalmente para os consumidores brasileiros. 

Diferente do que se acha, Noblesse possui duas animações. Ambas com duração em média de 30 minutos, que foram lançadas em 2015 e 2016. As animações contam respectivamente a história de como Raizel acabou sumindo por séculos, e seu reaparecimento no mundo “atual”. No entanto, tais animações não foram distribuídas nacionalmente. E até pouco tempo atrás eram bem difíceis de encontrar pela internet.  

© Noblesse

Mas afinal quem é Raizel? E qual sua história?  

Esta mesma pergunta continua a ser levantada por todos que assistem o primeiro episódio do anime lançado pela Crunchyroll. Conforme já mencionado, a produção do anime decidiu tomar os dois ovas como o ponto de partida. Assim a temporada do anime teve seu início a partir do que poderia ser visto como a “metade final” do primeiro arco da webtoon. 

© Noblesse

Todavia os OVAs, continuam indisponíveis na plataforma. Inegavelmente o primeiro episódio tem ares completamente confuso para quem não conhece a história. De fato, é como pegar o trem andando, e cobra um esforço para que o espectador se ambiente. Isso poderia ser facilmente ignorado tendo em vista que é comum histórias que não explicam seu mundo logo de cara. 

Com isso em mente vamos a sinopse da obra: 

Raizel desperta de seu sono de 820 anos. Ele é um nobre de sangue-puro que carrega o distinto título de Noblesse, protetor da nobreza. Para tentar proteger Raizel, seu servo Frankenstein o matricula no Colégio Ye Ran, onde Raizel se familiariza com a rotina simples e cotidiana do mundo humano e seus colegas. Contudo, a União, uma sociedade secreta que almeja dominar o mundo, começa a enviar humanos modificados para gradualmente interferir na vida de Raizel, forçando-o a lançar mão de seu tremendo poder para proteger as pessoas ao seu redor. 

Logo fica claro, que a sinopse tenta preencher as lacunas evidentes. Enquanto a animação prossegue, mais questões são levantadas e flashbacks que fazem alusão aos ovas são apresentados. Surpreendentemente não julgo necessariamente a falta de contexto como algo que vá afastar pessoas. Pois no fim, Noblesse possui seus próprios defeitos. 

Finalmente uma explicação 

Assim como já explicitado na sinopse, o mundo abordado aqui é o “presente”. No original se passando na Coreia e no anime no Japão. Ao passo que, ao acompanharmos o dia a dia de Raizel somos introduzidos a organizações secretas que fazem experiências com humanos. Além de criaturas sobrenaturais tais como vampiros e lobisomens. 

© Noblesse

Os nobres citados fazem a alusão aos vampiros, todavia ganhando sua própria mitologia. Em Noblesse existem “famílias nobres” e cada uma a sua maneira serve a um propósito na hierarquia e também possui sua especialidade de combate. Apesar disso, eles se recolhem do mundo conhecido e possuem a política de não interferir na humanidade. 

© Noblesse

Nesse mundo a “União” seria a resposta humana aos nobres. Tal organização secreta, tenta alcançar poder. No entanto eles fazem isso por medo e com intuito de eliminar os nobres. Além de fazerem experiências cruéis usando tecnologia e até mesmo criando híbridos de lobisomens e humanos. 

© Noblesse

Em resumo: 

Noblesse se desenrola ao mostrar Raizel e seus amigos sendo pegos no meio de uma batalha quase unilateral entre a União e os Nobres. No entanto muito ainda ocorre e diferentes personagens surgem na trama. E consigo trazem variações de filosofia de vida e ainda alusões ao conflito entre imparcialidade e fechar os olhos ao mal. Ou ainda a violência que o medo infundado pode gerar. 

Positivos e Negativos 

Diferente do que se pode imaginar, o protagonista aqui é bem pouco “carismático”. Pelo contrário, ele foge totalmente ao perfil comum de um “herói de anime de poder”. De tal forma que esse é um grande problema na atual adaptação. Pois Raizel é silencioso, e não demonstra sentimentos em nenhuma situação. Apesar de sua presença, tudo ocorre a sua volta como se ele não precisasse estar ali. Na obra original, os personagens coadjuvantes são os verdadeiros protagonistas demonstrando as emoções e conflitos que não podem ser expressados por Raizel. 

© Noblesse

Raizel é diversas vezes usado como ponto central para o humor e as cenas épicas. Infelizmente o anime não conseguiu ainda traduzir de maneira eficiente esse humor, bem colocado nos quadrinhos. Visto que temos o ser mais poderoso desse mundo, tendo muita dificuldade em conseguir lidar com tarefas comuns. Seja acertar o caminho de casa, jogar vídeo game ou usar um celular.

Além disso, os alunos da escola foram pouco aproveitados na obra original, até o momento. Como resultado temos uma superexposição desses personagens, mas que não resulta em muito avanço ou mesmo impacto na história. 

Nesse ínterim, a animação acerta bastante na representação e uso do original no tocante a estética. Além disso, apesar de bem tímidos ainda ocorrem acenos a questões ligadas a sexualidade, preconceito e responsabilidade social. Assim como também existem boas representações masculinas e femininas que conseguem fugir da sexualização de suas figuras. 

Por fim 

Conforme mencionado no início, Noblesse possui desafios críticos para sua adaptação. Seja seu ritmo cadenciado associado ao problema de personagem central ou a difícil tradução para animação de elementos cômicos. Esses pontos em resumo representam muito bem os desafios para a história ganhar vida no anime. Ademais o problema dos OVAs, a falta de introdução e uso equivocado de personagens. 

Em contrapartida, essa obra possui aspectos que merecem ser celebrados. Como por exemplo a criação de mitologia que bebe bastante de representações clássicas dos mitos, como as de Anne Rice. Assim como a progressão gradual de poder apresentada de maneira a conferir “veracidade” aos conflitos apresentados nesse mundo. Os arcos dos personagens são bem desenvolvidos e eles por sua vez conseguem se manter fieis a mitologia do próprio mundo. 

© Noblesse

Em síntese, espero ter deixado claro, que essa obra possui bastante material para alcançar longevidade também como animação. Não apenas isso, existe uma progressão muito cativante da história. No entanto realmente existem defeitos técnicos e na própria obra. Seja como for, é preciso torcer para eles sejam solucionados a fim de que essa excelente história alcance e inspire ainda mais pessoas. 

See You Later Elevator!

Posts Relacionados