Shoko Nakagawa – Dubladora da franquia Pokémon lança livro sobre bullying e suicídio

Em uma iniciativa destinada a prevenção ao suicídio e apoio as vítimas de bullying, a atriz, cantora e dubladora Shoko Nakagawa publicou no dia 8 de agosto o livro intitulado ‘Shinun janezo !!’ Ijimerareteiru kimi wa zettai warukunai’. O livro compartilha algumas experiências da artista sobre os temas, principalmente na sua adolescência.

Nakagawa revelou que durante o ensino fundamental sempre gostou de fazer desenhos de personagens de mangás e videogames, mas que quando começou a frequentar uma escola feminina sofria bullying e era chamada de otaku pelas garotas da turma que a excluíam de seus círculos sociais. O fato também fez com que suas colegas mais próximas se afastassem na época.

“Eu não queria ir para a escola, mas não queria admitir que estava sendo maltratada, então nunca contei a ninguém sobre isso por vergonha”, disse. “Eu me sentia mal sempre que ia para a escola, então eu frequentemente vomitava no banheiro. Sempre que isso acontecia, eu podia ouvir vozes dizendo: ‘Omigosh, ela está vomitando de novo?'”, revela.

Em entrevista, Shoko Nakagawa chegou a comentar também que teve pensamentos suicidas, mas que desistiu da ideia. “Quando eu estava sendo intimidada, o que me ajudou a superar a dor foi desenhar, ouvir música, ler mangá, jogar games e navegar na internet. Então, mesmo quando você sinta que quer morrer, por favor, não! Se você continuar vivendo, mesmo apenas pequenas coisas como comer [uma] comida boa ou a ansiosidade para o lançamento do [seu] jogo [favorito] pode fazer você se sentir um pouquinho melhor. Eu quero que você continue vivendo, um dia de cada vez.”, completa.

Nakagawa ficou conhecida por estrela 12 filmes do anime Pokémon em sequência, incluindo o filme do ano passado, Pokémon the Movie: The Power of Us. Ela também é conhecida como a cantora do tema de abertura de Gurren, “Sorairo Days“.

Apesar de ser sempre um tema difícil e delicado, Shoko demonstra ter uma sensibilidade ímpar neste assunto que, ao longo desse ano, foi cada vez mais presente na mídia. Vale lembrar que, no Brasil, temos o CVV (Centro de Valorização da Vida), que presta um serviço voluntário e gratuito de prevenção do suicídio e apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sempre sob total sigilo. O atendimento é gratuito por telefone, basta ligar no número 188, mas você também pode ser atendido por e-mail ou pelo chat do site.

Fonte: Aqui!

Follow Me:

Posts Relacionados