Vendas de Blu-ray de animes estão em queda livre no Japão

 

No site ITmedia, foi lançado um artigo do jornalista Tadashi Sudo em que ele levanta a discussão sobre o futuro do Home Video em animes. Sudo destaca a vertiginosa queda das vendas de blu-ray e o crescimento da popularidade dos animes nos serviços de streaming.

Sudo usa como um exemplo o caso do cancelamento da produção em blu-ray do anime “Phantom in the Twilight“, apesar de em declaração a produtora dizer que foram “diversos fatores”, mas Sudo especula que o real motivo para o cancelamento tenha sido os números extremamento baixos na pré-venda.

Foi constatado que entre 2014 e 2016, houve uma redução de 30% nas vendas. Entretanto cada vez mais animes estão sendo produzidos, e qual o motivo disso? Segundo o jornalista a razão mais clara disso foi a popularização dos animes nos serviços de streamings, que cada vez mais vem substituindo os DVDs físicos. Além de cada vez mais empresas de games grandes como a Cygames (Shingeki no Bahamut e Zombie Land Saga), estarem investindo em produção de animes de seus jogos.

Imagem relacionada

 

Apesar disso Sudo não acredita que os blu-rays estejam totalmente condenados no Japão, isso se deve pelo contrato das licenças com os serviços de streaming, afinal quando o contrato acaba, se não renovado o anime sai do catálogo. Então para quem quer ter sempre o anime a disposição sem cometer riscos, o blu-ray é a melhor opção, além de eles virem com muitos conteúdos extras que os fãs gostam de ter.

Em uma previsão realista, Subo espera que alguns títulos passem a não ser lançados em mídia física, focando todos os esforços no mercado de streaming, mas ele também alerta para o risco de algumas séries se perderem completamente quando seus contratos de streaming expirarem. “Como preservar os discos físicos se tornará uma questão vital para a cultura japonesa do anime”, conclui Sudo.

Vale ressaltar que ao contrário do Brasil, na Ásia há dezenas de streamings voltados apenas para anime, um mercado que vem se tornando cada vez mais concorrido.

Sudo também constata que mesmo com as baixas vendas de blu-ray, a lucratividade dos animes vem crescendo constantemente como apontado na pesquisa do Teikoku Databank divulgada em agosto, contando que a indústria cresce pelo 3 ano seguido e bateu record de 200 bilhões de ienes.

 

Jenni Durval

Quase roteirista do praça é nossa, dorameira que shippa errado, otaku que não decora o nome do anime. Animes que eu indico: Relife, Fullmetal Alchemist: Brotherhood, Nodame Cantabile

Posts Relacionados