O mundo cyberpunk no universo dos animes!

O mundo cyberpunk no universo dos animes !

©IGN

Olá a todos! Aqui é o Bruno, também conhecido como D.A.( Doctor Anime ) e hoje vamos aproveitar o assunto do momento ( cyberpunk 2077 ) para nos aprofundar nessa temática dentro do mundo cyberpunk dos animes. Então vamos falar sobre:

O mundo cyberpunk no universo dos animes !

A temática

O termo “cyberpunk” dentro da Literatura foi criado após uma série de contos e livros que tratavam basicamente sobre distopias futuristas. Sociedades que, apesar de seu alto grau de avanço tecnológico, tinham escancarado nas suas tecnológicas cidades as mazelas das sociedade. Fome, violência, corrupção, censura e opressão, tais elementos estão presentes nessas histórias em contraste com a visão de futuro próspero que a tecnologia avançada proporciona.

Dentre as obras notáveis, destaca-se Neuromancer, de Willian Gibson, tal obra de fato popularizou o termo “cyberpunk” ao juntar os termos “cyber”, referindo ao avanço da computação e o mundo virtual com “punk”, termo usado para falar sobre os rebeldes do status quo do sistema, das leis e do sistema em si.

Capa do livro neuromancer

© Neuromancer, Willian Gibson

Paralelo a isso, outras mídias como o cinema também começou a explorar na temática, o consagrado filme Blade Runner trazia uma visão mais ampla desse tipo de conteúdo para o público geral ao colocar nas telonas a história sobre um caçador de Replicantes. 

O público, em especial os já apaixonados por tecnologia, adorou e começou a consumir tal assunto, persistindo até hoje em jogos e outras obras, resolvendo no assunto do momento: o jogo Cyberpunk 2077.

Entretanto, como a indústria dos mangás e animes se aproveitou dessa onda ?

 

As referências

 

Muito do público nerd deve conhecer pelo menos um dos nomes que serão citados, todavia é bom relembrar que eles foram as grandes referências quando se falam dessa temática dentro dos animes e mangás, não só isso, serviram de base para ideias de obras mais recentes e que mantém seu alto nível de qualidade. 

Podemos começar falando do canônico Akira, mangá e posteriormente animação, escrito por Katsuhiro Otomo. Akira talvez seja uma das primeiras grandes referências ao pensarmos no estilo cyberpunk. A história de um futuro catastrófico após a III Guerra Mundial, tendo como protagonista o jovem Kaneda. Tudo começa com o encontro da gangue de moto de Kaneda e o incidente com uma criança misteriosa. A partir disso, diversas histórias começam a ocorrer, envolvendo temas futurísticos como androides, poderes psíquicos, tecnologia de clonagem, entre outros.

Pôster da animação de Akira

© Akira, Katsuhiro Otomo

Entretanto, Akira é muito importante tanto para a cultura pop quanto à dos mangás por ter sido a “ponte” entre a temática cyberpunk e o público, ainda que a obra fora lançada antes da temática ser consolidada no ocidente. Mas, graças aos esforços de Otomo, mais duas obras futuras puderam aparecer no radar.

Seguindo na linha cronológica, Cowboy Bebop foi um dos mais fortes títulos na proximidade entre o ocidente e o oriente. Tocando em temáticas já cristalizadas como o universo do Velho Oeste e sem abandonar o lado tecnológico. Cenas de “bang-bang” ao melhor estilo mocinho x bandido estão presentes no anime, acompanhado de uma trilha sonora regada do Jazz. Cowboy Bebop é uma grande junção de muitas referências, mas que tem como seu cerne a temática cyberpunk, ao tratar de uma realidade futurística envolvendo viagens interplanetárias, um grupo de caçadores de recompensas por assim se dizer, robôs, naves espaciais, entre outras coisas.

Arte promocional Cowboy Bebop

© Cowboy Bebop, Sunrise

Ghost in the Shell, lançado em 2002, é o que mais vai de encontro com a temática cyberpunk e que carrega fortes referências às obras como Neuromancer e os expoentes da ficção científica. Envolvendo o cyber mundo, pessoas robotizadas, segredos de Estado e conspirações, a obra, posteriormente animada, traz ação e suspense para os amantes do mundo dos animes e do cyberpunk e com certeza é algo que vale a pena ser assistido.

Arte promocional Ghost in the shell

© Ghost in the Shell, Masamune Shirow

Os três, Akira, Cowboy Bebop e Ghost in the Shell são os mais influentes nesse quesito, porém vale a menção de outras obras como Ergo Proxy e Appleseed.

 

A maior obra atual

Agora indo para a atualidade, temos o maior exemplo dessa temática e um nome de peso: Psycho Pass. Esse anime, o qual conversa desde filosofia até o mundo da tecnologia, é um dos grandes nomes desse tema nos últimos anos, contando com três temporadas, quatro filmes,  e lançado em 2012. Seu enredo se concentra na história da policial Tsunemori Akane que vive em um Japão futurista, contando com uma Inteligência Artificial chamada Sybil. 

O sistema Sybil avalia as capacidades humanas e tem como missão aliviar o ser humano do peso das escolhas, designando, por exemplo, qual seria a melhor carreira para você baseado nas suas habilidades ou qual melhor lugar para você trabalhar. Além disso, ele calcula o chamado coeficiente de criminalidade, resultado de uma análise chamada Psycho Pass e que revela supostamente o potencial que uma pessoa, baseada nas condições atuais, tem de se tornar um criminoso. Dessa forma, a força policial atua desde prendendo os criminosos em potencial até intervindo diretamente.

Psycho pass e sua relação com a temática cyberpunk

© Psycho Pass, Production I.G.

A história, então, discute sobre todos os dilemas e paradigmas que essa perspectiva revela e as decisões e fundamentos humanos, envolvendo cada episódio em conceitos tecnológicos e de natureza filosófica.

Inclusive, temos um texto no Animystic sobre Psycho Pass, não deixe de dar uma conferida !

Mais uma vez, muito obrigado pelo espaço e tempo de leitura !

Você já ouviu falar sobre The Great Pretender, um original da Netflix e excelente anime? Não? Então dê uma lida nesta análise  ! 


Links para saber mais estão logo abaixo.

Bruno Rezende

Estudante, 23 anos, curioso e leitor assíduo. Apaixonado por animes, e sempre afim de aprender.
Follow Me:

Posts Relacionados