Por que devemos ler Boa noite Punpun ao menos uma vez na vida?

Oyasumi Punpun pages

© Boa noite Punpun, Editora JBC

Olá a todos! Meu nome é Bruno, também conhecido como D.A.(Doctor Anime) e hoje vou falar sobre por que devemos ler Boa Noite Punpun ao menos uma vez na vida! Sobre isso, temos no Animystic um cast especial sobre a obra, feita pela equipe das meninas do Papo Nerd com Elas. aproveite e dê uma escutada!

 

Sobre a obra

Oyasumi Punpun, ou Boa noite Punpun, é um manga escrito por Inio Asano, publicado no Japão pela Shogakukan e aqui no Brasil pela editora JBC. Tendo como gênero Slice of Life,  a história se passa desde a infância aos 20 anos de Punpun, ele um garoto que curiosamente enxerga a si mesmo e sua família como passarinhos. 

Mesmo parecendo um pouco superficial à primeira vista, se engana quem pensa em uma obra supérflua. Pelo contrário, Boa noite Punpun retrata com maestria os efeitos do abandono, violência e depressão na vida de um jovem, desde os primeiros impactos até as consequências a longo prazo na personalidade da pessoa. 

Ao longo de seus 147 capítulos, Asano mostra ao leitor de forma indireta sobre as preocupações de um adolescente, seus medos, vivências e claro, todas as consequências que as fragilidades como a falta de um núcleo familiar sólido podem trazer.

Paginas oyasumi punpun

© Boa noite Punpun, Editora JBC

 

O autor e a obra

Durante uma de suas entrevistas, Asano fala sobre o processo de produção da obra, destacando pontos interessantes sobre ela. Ao longo de 7 anos, Asano tomou um bom tempo pensando e escrevendo os personagens, mudou o protagonista da  história uma vez, pensou em mostrar o rosto de Punpun, mas o resultado final foi esse manga que hoje podemos ler. 

Um desses pontos é sobre  ele retratar a infância de Punpun, o que na verdade, segundo o próprio autor, foi uma forma de aproximar o leitor ao personagem, provocando a empatia de quem lê e criando um certo grau de imersão.

Outro elemento é o fato de Asano se enxergar também em Punpun, colocando seus  pensamentos e dúvidas dentro do personagem, revelando parte da complexidade dele.

Em outras palavras, o próprio Punpun é um misto de vários problemas e dúvidas que todos temos. Por que essas coisas acontecem comigo, como tudo isso acontece? Todavia, é através das páginas que podemos pensar nessas respostas.

Por que devemos ler Boa Noite Punpun ao menos uma vez na vida ?

© Oyasumi Punpun, Shogakukan

 

A importância da obra

Muitos psicólogos e psicanalistas como Piaget e Freud falam sobre a importância de um núcleo familiar no desenvolvimento da personalidade, nossos pais nos afetam de muitos modos, seja pelo excesso ou pela falta.

Na família do protagonista, há violência tanto da parte materna quanto da paterna, os pais muitas vezes ausentes ou então violentos, criam uma insegurança no personagem que muitas vezes é expressa durante os amores e relações dele. O próprio autor ressalta que, apesar de algumas páginas na obra, Punpun nunca foi seguro ou então feliz em suas escolhas, todas elas foram apenas “consequências” de algo.

Em outras palavras, o protagonista é refém de seu mundo, refém de escolhas que não necessariamente foram tomadas por ele, essa incapacidade de alterar certas coisas e que muitas vezes frustram o personagem é um dos motivos da depressão de Punpun.

Sobre o último aspecto, o personagem sofre com ela principalmente a partir da decepção amorosa, um elemento persistente em toda a obra e que nos aproxima muito do personagem.

As ações tomadas pelo garoto a partir de seu relacionamento nos fazem refletir muito sobre o quão reais aqueles acontecimentos são e nos fazem perceber a fragilidade de uma vida, o peso das palavras, o quão uma pessoa pode ser afetada pelos outros e o quanto podemos alterar sobre nós mesmos.

Por que devemos ler Boa Noite Punpun ao menos uma vez na vida ?

© Boa noite Punpun, editora JBC

 

Por que devemos ler Boa Noite Punpun ao menos uma vez na vida ?

Para alguns, Oyasumi Punpun vai ser uma grande frustração, talvez pelas frequentes abstrações que o autor faz em suas ilustrações, pelos devaneios que hora ou outra o protagonista tem.  Mas uma coisa é inegável, o manga toca diretamente no nosso ego, revolve nossas feridas e pensamentos. Durante nossa vida sofremos no lugar de Punpun, ou fomos quem fez as pessoas sofrerem igual?

A genialidade  de Boa Noite Punpun não está  sobre o personagem em si, mas no seu simbolismo, na capacidade de ser uma obra tão universal, ela consegue mostrar desde o ponto de vista do agressor e suas ações, impensadas ou não, como elas afetam e moldam isso. Como a falta de figuras de representatividade fazem, como as dúvidas que vivem naturais do nosso crescimento, quando mal compreendidas, causam mal à nós mesmo e nos moldam.

Antes de ser uma obra sobre abandono, violência e crescimento, esse manga é uma obra sobre ser humano. É sobre nós mesmos. E por isso, devemos ler ao menos uma vez  na vida, para entender o que é esse processo tão tempestuoso como é viver.

Obrigado pelo tempo de leitura 

Aproveitando o espaço, também temos no Animystic um ótimo texto sobre Solanin, outra obra de Inio Asano e que conversa muito bem com Oyasumi Punpun, recomendo fortemente a leitura.

Mais referências e links encontram-se logo abaixo.

Bruno Rezende

Estudante, 23 anos, curioso e leitor assíduo. Apaixonado por animes, e sempre afim de aprender.
Follow Me:

Posts Relacionados