Taichi e a Bravura: Qual o Verdadeiro Sentido de Coragem?

Coragem sempre foi um dos fundamentos internos mais presentes nas vidas das pessoas. Quando criança, a chama da bravura ganha forma e ostenta ao longo de seu crescimento a origem latente do coração de um verdadeiro líder. Coração esse que Taichi possui.
Fala galera! 2021 chegou e com ele novas histórias e novos artigos aqui no blog. E como não poderia faltar. Eu: detentor da justiça, o bastião da esperança, receptáculo de remédio. Me coloco a disposição para leva-los a mais uma reflexão.
Para quem não me conhece (pessoa de sorte), eu sou O Paladino. Ainda recente membro da turma do Animystic que mais (da mancada) gosta de Tokusatsu, aparentemente.
Hoje vamos conversar um pouco sobre Taichi e sua resignação como personificação da coragem em Digimon Adventure. Então, bora!

Digimons Adventure

Digimon é um anime que dispensa apresentações. Tendo um formato extra midiático, que vai desde mangas até jogos de plataformas.
Mas para quem não conhece eu abordei um pouco sobre em um outro artigo, que você pode encontrar aqui: Takeru e a Esperança

Digimon

©Toei Company

A história envolvendo monstrinhos coloca várias crianças num mundo onde, ainda desconhecido por eles, os obrigam a encontrar um caminho de volta para casa.
Fazendo com que no processo eles encarem diversas aventuras no mundo, chamado por seus parceiros monstruosos de “Mundo Digital”.
Um dos maiores acertos na composição da história de Digimon é justamente o desenvolvimento que ele coloca nas crianças. Fazendo com que elas encarem perigos reais que refletem seus momentos de vida atuais.
Esse espelhamento na vida “real” de cada criança faz com que elas absorvam, a sua maneira, experiências próprias que implicam em seu crescimento individual e como equipe.
Ok. Claro que a série não é extremamente contemplativa, e que te faz você sair pensando sobre questões da vida citando Aristóteles. (Talvez)
Mas é inegável a forma como a série, quando analisada com calma, revela muito mais das crianças do que apenas pancadaria e monstros digivolvendo com brilhos na tela.

Taichi, A Coragem Flamejante

Taichi

©Toei Company

Assim como toda criança na série, Taichi é a representação de um aspecto do espectro emocional, com exceção de Takeru e Hikari, que são aspectos transcendentes e quase divinos.
Seu chamado brasão representa a Coragem, que por muitos é tida como engrenagem motora para ativação de determinadas atitudes que envolvem riscos em diferentes camadas.
Para falar de coragem precisamos entender um pouco sobre seu contraponto: O medo. Pode parecer um pouco absurdo, mas o medo, como próprio Freud muitas vezes defendia, desencadeia a coragem.
Quando pressionados por algo externo que descaracteriza totalmente nosso modelo de comodidade, somos impelidos a responder de duas formas: Fuga ou Combate.
Entretanto a fuga pode ser caracterizada como pavor, ao sucumbir ao medo e o combate é o estímulo necessário para encarar a situação de frente.
E no passado esse estímulo estava internamente ligada ao calor dentro do peito. Por isso a palavra Coragem é derivada do latim “Coraticum” que tem como uma das raízes a palavra coração.
Contudo Freud ainda explica que Coragem como estímulo, é um domínio sobre o medo, por isso vocês já devem ter ouvido aqui e ali a famosa frase:
“Coragem não é ausência de medo, mas o domínio sobre sua força em relação aquilo que realmente importa”. E seus derivados. (Eu mesmo achei umas 15 formas dessa frase na internet)

Taichi

©Toei Company

Em outras palavras sem o medo não haveria coragem e vice versa, mas nenhuma delas de fato apagando a outra, tendo dentro de si um pouco de sua essência. A famosa rega do Yin Yang.
Voltando para o Taichi, durante a série o que mais vemos em suas atitudes são aplicações de coragem quando o medo surgia.
Desde o ataque do Shellmon até as investidas dos mestres das trevas, por exemplo.

Taichi e a Bravura x Coragem

Tendo entendido um pouco sobre a coragem podemos ressaltar que Bravura, apesar de ser um braço da coragem, não possui o mesmo sentido.
Atos de bravura estão muito mais ligados a representações exageradas de coragem que podem ou não ser contadas como. E muitas vezes estão relacionadas a orgulho.
Podemos parafrasear essa situação como quando Taichi ficou todo meninão e tentou forçar o Agumon a digivolver a todo custo replicando atos de coragem.
Pela bravura muitas vezes estar ligada a teimosia e obstinação, arquétipos mais ligados ao orgulho já citado, ela não possui a essência total da coragem e por isso não domina o medo.

Skullgreymon

©Toei Company

Esse pedaço que resvala implica na distorção do sentimento e transforma Greymon em uma forma cadavérica, violenta e irracional do verdadeiro sentido de seu valor. Como o desespero.
Quando Taichi entende isso ele, ele permite que seu sentimento aflore o fazendo fluir pelo brasão automaticamente.
Assim como isso é literalmente aplicado na digievolução para forma perfeita.
Que mostra o jovem aceitando o seu verdadeiro sentimento, por exemplo.
Que tudo bem em sentir medo, isso acontece, mas ao invés de sucumbir a ele. Pare, respire e encare a situação. Se você tiver algo importante pelo que lutar, isso vai valer a pena.

MetalGreymon

©Toei Company

E aí o Metal Greymon pode aparecer pra te dar uma mão e dar uma baita surra naquela coisa chata que te fez sentir medo.
Ta, talvez não.

Considerações Finais

Portanto é provável que diversas situações em nossas vidas nos façam sentir o sabor do medo uma hora ou outra.
De maneira idêntica como acontece com os jovens de Digimon, podemos trazer isso para nossa realidade.
Mas assim como o próprio Tai, que teve que passar por várias situações ao longo da história e muitas vezes aprender com o erro, podemos fazer o mesmo.
Da mesma forma Taichi sabia que precisava ser um porto seguro para seus amigos, mesmo quando ele mesmo não tinha certeza disso.
E dessa forma, foram nesses momentos que o brilho de sua coragem mais resplandeceu.
Que mais e mais momentos de Digimon possam ser desfrutados dessa maneira, enquanto aprendemos junto com as crianças escolhidas o significado de cada uma de suas personalidades.
Vai que numa dessas um Digivice não cai do céu, igual a um meteoro, num acampamento de verão coberto de neve.
Mas como sempre meus aspirantes as heróis. Essa é só minha opinião. E você, concorda, discorda, prefere não opinar sobre? Deixa aí nos comentários. Isso fortalece nosso trabalho.
E, também, da aquela moralzinha pro pessoal aqui do Blog né, vamos lá, não custa nada.
Então é isso eu vou ficando por aqui, fico muito agradecido pela atenção de todos vocês!

– Cara onde será que eu amarrei meu Pegasumon…?

Paladino

Sou leitor assíduo de conteúdo Otaku e material nerd em geral. Muito fã de Tokusatsu, em especial a franquia Ultra, do qual sou realmente maluco. Corredor por esporte, trabalhador por necessidade e redator de passatempo.
Follow Me:

Posts Relacionados