Mangamura – Site de pirataria é processado e suspeito confessa participação

O Tribunal distrital de Fukuoka realizou nessa segunda-feira (09/09) a acusação de dois suspeitos, que foram presos por estarem relacionados ao site japonês de pirataria de mangás, intitulado: Mangamura.

A polícia da província de Fukuoka prendeu o casal em julho por supostamente fazerem o upload do Capítulo 866 do mangá de One Piece, além de por outros mangás no site sem o licenciamento.

O primeiro acusado, um homem de 26 anos chamado Kota Fujisaki, declarou-se culpado por enviar imagens com direitos autorais para o site, violando a lei de direitos autorais do Japão. A mulher de 24 anos, chamada Shiho Ito, negou as acusações.

A polícia também prendeu outro suposto indivíduo, chamado Wataru Adachi (37) em 10 de agosto. A promotoria alegou que Fujisaki começou a lidar com atualizações no site no final de 2016 e supostamente começou a se envolver com a coleta de imagens para o site em fevereiro de 2017. Adachi supostamente deu instruções aos dois suspeitos. Mas por volta de abril de 2017, eles começaram a receber instruções diretas de Hoshino, com os suspeitos recebendo pagamento duas vezes por mês.

As editoras: Kadokawa, Kodansha, Shogakukan, Shueisha e Square Enix estão atualmente considerando ação civil para recuperar danos sofridos pelos autores e editores. De acordo com a CODA (Content Overseas Distribution Association) do Japão, entre setembro de 2017 e fevereiro de 2018, os usuários acessaram Mangamura cerca de 620 milhões de vezes. É estimado que isso causou 319,2 bilhões de ienes (cerca de US $ 2,92 bilhões de dólares) em danos aos detentores de direitos autorais no Japão durante esse período.

Fonte: Clique Aqui.

Sara Oliveira

Sou mineirinha, tenho 20 anos, adoro um bom café quente ou uma cerveja bem gelada, sou muito curiosa, e um bolinho de preocupação. Agora que arrumei um oculos de grau, posso enchergar em 4k, e finalmente escrever e me atualizar com os animes.

Posts Relacionados